6 de novembro de 2010

Benjamin - A Saga II

Saga I

Eu voltei com notícias do Benjamin. Não que seja o filho da Bündchen ou da Jatobá. Não que seja interessante pra vocês. É só meu meio-rottweiler. Entrei em uma nova rotina com ele que, além de ensinar a sentar e dar a patinha, inclue também visitas a cada fim de mês ao veterinário. A cada visita uma vacina (ou uma afundada com o pé na jaca). As consultas sempre começam com o peso, e como sempre, sem mais nem menos, o veterinário nos mantem atualizados sem a menor cerimônia:
- Ele engordou cinco quilos.
Assim, como quem diz "comi um burritos no almoço". Esquecendo de mencionar que apenas um mês se passou desde a última consulta. Em um mês meu vira-rottweiler ou rottweiler-lata ou simplesmente Benjamin passou de três pra oito quilos.

Ele mal cabe no meu colo, e evito levantá-lo pra mimos alheios porque não desejo um problema no ciático assim tão cedo, pois basta-me problemas emocionais. Me abstenho do resto do universo against me. O que era um sonho de ter novamente dentro de casa e em cima da cama um cachorrinho companheiro que preencheria o vazio que Laika deixou, se tornou em um novo guarda-costas que arranca braços de motoqueiros ou pernas de ladrões desavisados. Ok, pelo menos não posso reclamar dizendo que ele não preenche todo e qualquer espaço vazio. O otimismo é coisa de gente muito corajosa.
Depois do baque de cinco kilos o veterinário foi buscar a vacina do mês, e minha mãe - em um momento meu de distração - parece que também foi almoçar burritos, e disse:
- Um Rottweiler chega a pesar 50 kilos, filha.
Bem desnecessário. Até porque eu já desconfio quando o escuto correndo pela casa, mais parece o trotar de uma corrida de cavalos ensandecidamente descontrolada, e não um filhote adotado exclusivamente pra caber no meu colo e latir miudinho.


Apesar de conseguir abocanhar meu braço com apenas quatro meses de idade, não me deixar andar pela casa porque finca seus caninos pontudos de filhote no meu calcanhar, comer três kilos de ração em uma semana e meia, perder - em dois meses - uma caminha vermelha xadrez de R$90 porque ela - naturalmente - não acompanhou seu crescimento, ter destruido três chinelos meus (o pé direito somente, verdade seja dita) em duas semanas e apesar de alcançar minhas ancas e mordê-las, ele tem muita saúde e a cada dia me ensina que eu merecia, sim, uma segunda alegria na vida e que ela, como sempre me mostram as consultas, é cheia de surpresas.

7 comentários:

Alice Voll disse...

meldels que coisa mais linda, quero apertar! fofuxo!
menina, aqui em casa tb tem um e cara, como eles crescem rápido!
poisé, acabei de trocar de cel, né? mas o proximo sera um iphone, certeza!

Quareesma disse...

AWWWWN.! *--*
acho que estou muito mole pro meu gosto ><' e quase me emocionei só de olhar pra foto do Benjamin - que é LINDO.! -, você acredita nisso?! ;x

e eu também lembrei que semana que vem meu cachorrinho chega *o*

agora vou ali secar as gotinhas que brotaram no canto dos olhos '-'

beijas, moça :*

Janaina Barreto disse...

Essa é a pior fase de qualquer cachorro #fato Eles são sapecas, traquinas, safados mesmo. kkk Tenho um enorme aqui em casa e apesar de ter dois anos, quase três, ele continua bebezão, ou seja, tem 'prejú' aqui e acolá. rs

5 quiloas é bastante, hein?! Acho que Benjamim vai acabar sendo deportado do seu apartamento... =/

Apesar dos estragos, a gente ainda ama esses peludos, não tem jeito! rs

Beijos =*

Lucas disse...

awnnn que foofo!
eu tbm to com um filhote aqui em casa e meu Deus, que inferno HAHAAH!
Abraços!

Thais disse...

Aproveite e tire muitas fotos, porque essa é a melhor fase! E se puder, assista ao Encantador de Cães, mesmo que pelo Youtube (procure por Dog Whisperer). É muito importante ver as dicas que o Cesar Millan dá em seus programas. E claro, acabe com a energia do cachorrinho, andando de bicicleta ou patinando com ele. Muitos acham que ter um cachorro é só ter um cachorro. Mal sabem eles que ter cachorro implica em você ter uma vida saudável, porque você simplesmente vai ter que fazer de tudo para os cachorros ficarem felizes (isso inclui passear, correr, brincar...). É dose se pensarmos nisso tudo num dia chuvoso, mas prazeroso demais, quando estamos correndo com um bichinho com meio palmo de língua pra fora! Enjoy it! :)

http://thaisacorrea.com/b/

Thay disse...

Olá! Awn, que lindo seu filhote! Haha, engraçado constatar que seu cãozinho vai crescido em projeção geométrica, que a cada mês está incrivelmente maior do que antes. Tenho um poodle, que adoro, mas ainda pretendo ter um desses cachorros bem gigantescos, tipo o seu fofinho! Sei que dá trabalho, sei das toneladas de ração que vão embora, mas acho que vale muito a pena. Não há nada mais leal do que um amigo canino! *-*
A propósito, lindo o layout do seu blog! =]
Até mais! Beijo!

Clara disse...

oO OMG, crescimento de animais sempre me assusta. Já parou pra pensar que em um ano ou dois apenas eles completam várias fases de suas vidinhas que para nós laveria uma adolescencia e infância inteiras? Eu já, mas filosofei observando meu gato.

Bem, animais grandinhos são bons pra defender a casa, como vc já disse. Mas, acho que é irresistível não desejar que eles nunca cresçam e caibam no colinho pra sempre. Uma vez alguém me disse: "Compre um bicho de pelúcia então!"

Postar um comentário