7 de fevereiro de 2011

A arte da criatividade

Quando criei o Bonjour Circus sofri para escolher o nome do cafofo internético que agregaria todas minhas emoções e ideias. Pensei, pensei muito, tentando encontrar um nome que tivesse conexão com o que sou. Após dezenas de tentativas frustradas, já que todos os nomes escolhidos já estavam reservados, resolvi ser levada pelo coração. Pois bem, eu estava ouvindo Marie Laforet cantando na minha pasta "Artistas de um hit só 8D" e percebi o quanto eu amava a sonoridade da palavra bonjour. Colega, eu adoro pronunciar bonjour. Foi então que me lembrei das épocas idas de minha viagem ao exterior, onde as crianças quase toda manhã me recebiam com "Bonjooooour" depois de terem aprendido a expressão em suas aulas de francês na escola. Bonjour seria a escolha, mas o Blogspot não me permitiu. Já que eu estava sendo levada pela maré, nada mais perfeito como complemento do que circus. Além de ser meu nickname na internet (Ill Circus) "circus", ou simplesmente circo, é uma das minhas grandes paixões nessa vida. Posso afirmar que sou quase uma Ph.D. em circo.

Pois bem, toda essa história para explicar que o BC foi criado unicamente para expressar tecnologicamente a pessoa que sou e, principalmente, a pessoa que quero ser. Do primeiro código CSS ao último ponto final de cada texto, o BC grita o meu nome com vários pontos de exclamação seguidos pelo número um ao final. Só para enfatizar a hiperatividade de quem vos escreve.

Mas para que tanto blá blá blá, moça circense? Não obstante, topei meu dedo na quina da discórdia quando deparei com um blog que gritava meu nome, mas não era meu. Como se meu reflexo olhasse para mim e fizesse chacota da minha cara de gringo perdido no carnaval. A Gabs do 187 tons de frio me compreende muito bem quando digo que encontrar um trabalho gerado como filho em uma curva de rio é, no mínimo, desanimador. A pobre blogueira sofreu vários ataques de plágios, coitada, e agora posso sentar ao seu lado tão desolada quanto, bebendo do amargo gosto da vida blogueira no bar dos Desterrados.

Não, eu não gosto de fazer alarde quanto a isso tão pouco caço plágios por ai. Acontece que a plagiadora em questão se deu ao trabalho de visitar o BC, deixar seu endereço rastreado em meu banco de dados privado da NASA (que o ofereceu à mim, sempre muito gentil) e colocou o BC em seus créditos para amenizar a situação constrangedora. Como se não bastasse as cores e a imagem, a plagiadora organizou seu "perfil" conforme o meu e usa expressões bem parecidas. Trechos separados, cada parágrafo descrevendo um pedaço de mim. Quando entrei no blog levei um choque. "Fui clonada!", pensei. Mas quando li o texto de abertura, vi que somente o BC havia sido clonado, apesar das modificações ingênuas que sofreu.

Veja bem, inspiração pode conter diversos significados e nenhum deles, posso afirmar, se comporta de forma diplomática no mundo blogueiro. Não há inspiração que sofra metamorfoses o suficiente para se tornar algo completamente diferente de sua origem. Em poucas palavras: você não se inspira em alguém para ser o que você acaba sendo: você mesmo.

O seu blog não é o Bonjour Circus.
Ainda bem, diga-se de passagem. Do contrário eu estaria sofrendo de esquizofrenia.

Eu comentei no blog avulso como quem comenta com o filho que comer hamburguer com Coca Cola no café da manhã não é sensato. A pessoa há de entender que, de fato, nunca será o Bonjour Circus e que tentar se parecer com ele (e comigo) é, infinitamente, ridículo. Até porque qualquer um consegue uma personalidade melhor que a minha, vamos combinar. A blogueira me respondeu educadamente (assim como me dirigi à ela), se desculpou, etecétera e tal. Eu fiquei contente, não por ter vencido mimimi já que isso não é uma competição, mas por perceber que ainda há pessoas controladas emocionalmente na blogosfera. Havia a possibilidade de, mesmo errada, a mocinha ter um ataque ético e xingar todas minhas gerações, mas não, ela se redimiu. Fim de papo. Nossos blogs podem sair juntos para brincar e, quem sabe um dia, se linkarem.

De qualquer forma, fica o sobreaviso para os futuros dedos escorregadios deste mundo injusto. O próximo que tirar lasquinhas vai para o Mural da Vergonha e será bombardeado por comentários dos Prós Circenses. Eu sou péssima com ameaças, minhas atitudes falam melhor por mim. Porque ninguém promove espetáculos senão o circo.

Este texto não é direcionado à mocinha que já se desculpou. O escrevi apenas para ilustrar minha primeira aventura bloguística após seis anos fora da blogosfera e, bem, sim, para sobreavisar à quem a carapuça servir. Me desculpe a falta de barraco, sei que todo mundo gosta, mas jamais permitiria que o circo pegasse fogo, se me permitem o trocadilho infâme. Obrigada por vossa atenção.

PS.: As inscrições para a Cápsula terminam agora devido a queda do PIB de nosso país. Blá blá blá. CHUBIRUBA. Vou desabilitar o botão direito de vosso mouse e a seleção para não enfrentar quedas de braço também.

20 comentários:

Caroline Araújo disse...

Com certeza, como visitante assídua que me tornei, (embora não a conheça) eu posso afirmar que o Bonjuor é cheio de você, que é quem o cria.
Eu já tinha visto no blog "187 tons de frio" o relato de alguns plágios, e preferi nem imaginar como seria se eu fosse o alvo de tamanha barbaridade. Enfim, que bom que tudo se resolveu e saiba que aos meus olhos você foi sensata não pondo fogo no circo.
Quanto a Cápsula, quero começar a preparar a minha e fiquei na dúvida se poderia (não editar) mas acrescentar mais coisas ao longo do ano, ou se o projeto presa por acontecimentos apenas do início de 2011.
Grande beijo!

Caroline Araújo disse...

preza*

Thay disse...

Já passei por um episódio de plágio. No lugar de tentar copiar o layout do meu blog ou css, a mocinha da minha história foi copiar logo o meu perfil. Vê se pode? Ela apenas substitui meu nome, idade e faculdade para as coisas que ela fazia e era, mas todo o princípio, meio e fim, vieram das minhas coisas. É ainda mais estranho, pode ter certeza. XD

Mas fico feliz que a história não tenha terminado em barraco. É tão mais saudável quando as duas partes se entendem!
Beijo!

Alice Voll disse...

Nosso blog é nossa cara, e se vem alguém e copia é lasca, porque não existe nigm igual. Mas acredito que quase todo blogayro já tenha passado por isso. #tenso
menina, tenho pavor a circo.

Janaina Barreto disse...

Copiar até o perfil é demais, hum... Bate aqui que já passei por isso. ¬¬' E lamento informar que se fosse eu, teria feito barraco. Vê-se logo que não sou uma pessoa muito controlada e só me dói depois, né? Só vou na Maracujina (g ou j?). Enfim, acontece...

Me bota na Cápsula? Decidi que vou participar. ^-^ (isso se ainda me couber... com essa pança, sei não. ;-P

Beijo, Del (num volto tão cedo pro blog de tutoriais #prontofalei) =*

Alessandra Jungs de Almeida disse...

Leve pelo lado bom: estão gostando realmente do seu blogger :D
Plágio acaba com a gente né? Mas seguindo sempre...
Você perguntou por que meu blog se chamava "Pensamentos de Uma Banana Transgênica", foi a primeira tentativa de nome e está em pé até hoje. Acredite.
Coloquei esse nome por que aos doze anos eu acreditava que todo o blog deveria começar com a palavra pensamentos - eu e todas as minhas amigas -, antes de fazer o blog estava olhando um reportagem sobre frutas transgênicas, como eu gosto de banana... Percebi na hora o que tinha que ser: Pensamentos de Uma Banana Transgênica.
Fui na fé, e manti o nome.
Algumas vezes da vontade de mudar... Mas faz parte de mim, é como você disse, os nossos blogs são como filhos.
Beijão!

Erica Ferro disse...

Plágio... Eita negócio desagradável!
As pessoas tem preguiça de ser elas mesmas ou medo? Seja como for, plagiar é deprimente e revoltante (para o plagiado).
Well, como a Janaína, acho que não seria "tão calma" ao falar com a mocinha que me plagiou. Talvez tivesse sido um pouco menos amistosa que você.

Mas essas coisas acontecem, e muito, na blogosfera. É preciso estar preparado para essas coisas, hehe.

Um abraço.

Andreia disse...

Os blogs são a nossa, é uma vergonha que quem o visita o copie. Mesmo que seja só um ponto final. Já tinha ouvido falar de roubarem o layout, o CSS, mas o nome? É a primeira vez que ouço isso.

E isso só mostra o quanto o mundo blogueiro está em decadência. Parece que algumas pessoas se esqueceram do que significa ser criativo, original. ._.

É uma tristeza. =/

Au disse...

Você conseguiu, da forma mais engraçada possível, dizer tudo que queria e não foi estúpida, não brigou não fez o circo pegar fogo (usando seu trocadilho...), embora, motivos você tenha.
O plágio é algo complicado, quando gostamos de algum escritor e, as vezes, escrevemos de forma parecida é aceitável, acontece sempre comigo e a Liliane Prata, acho ela incrível, mas não me atreveria e escrever um texto com aquela forma de humor.
Desabilitei por tempo indeterminado a seleção do meu blog, sou blogueiro a tempo suficiente para saber que sempre alguém pode copiar algo que eu fiz e me deu tanto trabalho. (Eu não gosto de editar textos. =P)


P.S.: Estou participando do "Cápsula 2012", e esses dias pensando que não posso me esquecer do post para o projeto, me deparei com uma dúvida: Eu não sei seu nome.


Beijo!

Juliane disse...

Acho que existem dois tipos de "inspiração": o primeiro é aquela pessoa que simplesmente por preguiça ou maldade copia tudo e ainda se acha no direito de xingar e transformar o caso em barraco, o segundo é a pessoa que admira mas não sabe nem por onde começar, então acaba fazendo igual na tentativa de se parecer com o seu alvo de admiração. Pela sua descrição esse é do segundo tipo né... mesmo assim é péssimo ser copiado.

Mas ainda bem que terminou da melhor maneira, acho que está faltando essa classe no mundo blogueiro.

Clara disse...

Ê menina de classe, virei mais sua fã agora! Pra que ficar de mimi e acusações, neh? Acho plágio errado e horrivel, mas na pior das hipóteses, significa que seu blog é simpático e copiável! ashuahsuahsu.

Nâo gosto de barracos do tipo leva e trás, acho que quem faz perde até a razão se for a certa.

Conversa e preto no branco forever! o/

Flor disse...

Você foi extremamente educada e delicada com o assunto, eu sou tão barraqueira que certamente iria querer processar! #louca
E que bom que quem se, errr, inspirou (e muito) não fez caso também, por isso que eu digo que, na blogsfera, a maioria é tudo do bem!

Beijão :*

Eu Hein Natasha disse...

Chato isso de cópia, né, cojega. Tb não sou de barraco, prezo pela simplicidade e a conversa franca.
Bjs
=D

Gabriela Petrucci disse...

Engraçado é que eu só caí aqui por causa da mocinha! E bom, eu gostei daqui!
Nunca aconteceu nada assim comigo, imagino que deve ser chato, mesmo! :T

beijo

Leila Ice Girl disse...

olha plagiar o perfil foi demais, pelo menos você resolveu com classe.

gabs. disse...

eu, há um tempinho fora já, resolvi vir hoje aaqui, ver a quantas anda... e olha com o quê me deparo. bem vinda ao banquinho do meu lado ;D

e paciência, flor.
:*

Michele disse...

Isso é chato demais! Já peguei vários textos meus plagiados e fico muito puta da vida! Não dá pra entender como alguém pega algo que você escreveu, muda um nome a quem o texto se destina e assina como seu, assim, com a cara mais lavada do mundo! Não é só falta de criatividade... é assinar um atestado de burrice mesmo!

Beijos, gatona!

Kamilla Barcelos disse...

Já li em vários blogs textos sobre plágios sofridos pelo seus donos. Imagino que deve dar uma grande dor de cabeça. Mas as vezes paro e pendo: "O quão ruim e inútil eu sou para ninguém me plagiar?" hahahaha Eu acho uma grande falta de respeito que pratica plágio. Uma coisa é você admirar, outra é usurpar do talento alheio.

Thais disse...

Ataque de plágio? Esse realmente ainda existe no mundo blogueiro? Achei que era coisa de criancinha com blogs bregas! :P Ah, adoro o nome do seu blog. Muito original! E eu adoro palavras em francês. Dar um ar de superioridade quando se fala né?

http://thaisacorrea.com/b/

Manie disse...

affzinho, nem tem graça postar algo que não é de sua autoria, né?
não tem aquele friozinho na barriga ao ver um comentário a mais (o meu, geralmente, é uma nevasca, porque minha internet é super lentinha e eu choro pra poder saber quais são os benditos novos comentários)... nem tem aquela felicidadezinha ao ver que gostaram do que escrevemos porque, no caso, não escrevemos.

não sei o que leva um ser humano a plagiar... acho que vou chamar alguns plagiadores pra me ajudarem a lavar a louça daqui de casa, porque nos últimos dias, eu faço a dramaqueen ao ver a imensa montanha de pratos sujos me aguardando após um dia cansativo na escola.

clicar no 'anterior', aí vou eu!

Postar um comentário