28 de fevereiro de 2011

Heavy

Eu acho chato quando as pessoas desatam a falar sobre seus artistas favoritos e no quanto eles são fodas. Acho mesmo. De verdade. Mas por outro lado, entendo perfeitamente o que leva essas pessoas a escreverem sobre a admiração que tem por alguém. Nosso coração navega da identificação com as letras das músicas até qualquer tipo de mera semelhança. Coincidências são muitas, mas admitir isso é como encontrar ouro no fim do arco-íris. É, eu sei. Sei de cabo à rabo tudo o que liga uma coisa à outra.

Eu poderia chegar aqui e dizer "o blog é meu portanto faço disso aqui o que eu bem entender", mas não é nada disso. Acredito que quando criamos um espaço onde cobramos o comentário de terceiros e suas opiniões, estamos abrindo mão da liberdade de jogar merda no ventilador. O BC é regido pela democracia. Eu jamais obrigaria vocês a lerem o que não querem, tão pouco postarei textos para afastá-los só porque o BC é meu, mimimi, meu único bem nessa bosta de vida.

Isso explicado, aviso de antemão que podem pular para os comentários reclamando do post um tanto vazio, já que não terá significado para ninguém além de mim. Comenta aí sobre o clima, sobre o Oscar ou até sobre o vídeo, caso tenha curiosidade. Mas também sintam-se a vontade para xingar um post tão groupie quanto esse.

Now it's time to hide yourself or read this shit.

Acontece o seguinte na minha pacata vida: eu amo The Rasmus. Isso não é novidade, mas vocês não entenderam: eu amo The Rasmus. Tanto que chego a fazer coraçãozinho com as mãos, só para vocês entenderem o grau de insanidade. Lauri Ylönen, o vocalista galinha preta é vossa mãe, começou agora uma carreira solo e horas atrás lançou seu primeiro vídeo sem o resto da cambada. Não, não dei pití por conta da carreira solo, até porque Eero também andou aprontando em projeto paralelo e deu super certo. Eu só não imaginava o impacto que seria ler a letra do primeiro single. Não vou dizer que foi surreal porque quero fingir que sou normal o melhor possível. Já chega as pessoas que se afastaram de mim por me verem correndo atrás de corvos.

Cansativo, sabe?, contar mil vezes a mesma história da mocinha que foi criada como bicho pelo pai. Cansa a beleza da mocinha e a beleza de quem a lê. Não há quem bote a mão no fogo por esse conto, mas eu de fato cresci em uma gaiola onde me serviam do suficiente para sobreviver. Cresci muito desacreditada das estruturas sociais que sustentam o sonho de cada um dos civis. "Não é nada disso", eu dizia para vida. "Foda-se o que você acha", a vida dizia para mim. Toda a vida perdi muitos pedaços de mim que foram caindo como saco de batata pelo caminho. Hoje aprendi que não sou a única que carrega uma cruz mais pesada do que o próprio corpo. Do que o próprio mundo.

Enfim. Talvez não lhe interesse. Não me interessaria se eu fosse a leitora. Como diria Beth Hart "no one will lend a hand and I guess that’s life", mas citá-la já é acúmulo de música, letra, verdades, coincidências e acasos. Me permita refazer o quote e citar o apropriado: "Harness your rage, take a leap of faith to claim back your soul before it's too late. Show them no fear, sing them goodbye. Leave all but your heart and you're free to fly. (...) You are not the only one. Who's tired of living afraid of the oblivion. 'Cause the crown on your head, the smile that you wear, the cross that you bear never felt this heavy."

9 comentários:

Rodolpho Padovani disse...

Tá nublado por aqui hoje e ontem não levei nenhum unfollow comentando do Oscar, hahaha... brincadeira, I won't hide myself. Vi o video antes de ler o post e por isso deu pra entender melhor, se é que tem algo pra entender... enfim, gostei da música, não conhecia Lauri nem The Rasmus e adoro conhecer artistas novos, valeu =)
Fiquei com dó da Amanda por um momento no video, hehe.

Bjs =)

Quaresma disse...

eu quero um boneco daquele pra mim *-*

beijas, Del :*

Sarah Braga disse...

Oow, realmente não gosto nem um pouco de ler post onde as pessoas só ficam falando e falando do artista, ainda mais quando desconheço total.
Mas o seu até que foi agradável de chegar ao fim rs.

Ainda bem que você sabe que nasceu para escrever e se impede de fazer qualquer outra coisa!

Beijos beijos.

Milena' disse...

Sabe que eu adoro quando acho posts sobre o que as pessoas gostam? De verdade, sem puxar o saco. É que eu acho bom poder ver outros pontos de vista, conhecer mundos diferentes do meu. Já ouvi uma música do The Rasmus, mas não me chamou muita atenção. Mas isso foi há muuuuito tempo.
Apesar disso, gosto de saber por quê as pessoas gostam de determinadas coisas.
:*

Eu Hein Natasha disse...

Eu gosto de posts sobre gostos alheios, costumo falar dos meus tb, só q mto menos organizado do q vc faz. Eu amo incubus e tenho ouvido mto o projeto paralelo do vocalisto( e meu futuro marido|)fala disso num proximo post tb
=D

Leila Ice Girl disse...

A questão é que eu não faço ideia de quem seja The Rasmus, ou o que seja, enfim, mas eu acho tão bacana ver alguém falando assim de algo que gosta, se você gosta tanto pode desejar que as pessoas que leem aqui também começem a gostar, enfim, não faz mal externar o carinho e admiração que se sente por outra pessoa.

Janaina Barreto disse...

Eu gosto de ver posts onde as pessoas falam sobre o que elas gostam, principalmente se for música, séries, filmes... Melhor que ver quais as cores que ela pintou as unhas durante a semana. haha
Eu gostei da música, tem um som daqueles que grudam. ^^ Esse clipe foi muito viagem, viu? Morri de medo daqueles bichinhos nojentos. hauhsa. ;-P

Thais disse...

Tadinho cara! Eu juro que eu fiquei com muita pena desse "The Rasmus"... :(

http://thaisacorrea.com/b/

Michele disse...

Eu gosto de saber o que as pessoas crutem porque sempre acabo pegando como dica, seja música, séries, livros, filmes... e de alguma forma, saber do que a pessoa gosta revela também um pouco mais de sua personalidade, da sua vida!

Queridona, sling é mais ou menos como um canguru, mas o bebê não se encaixa com as perninhas pra fora e abertas. Ele entra todinho dentro e fica lá deitado, ou com a cabeça pra fora. Quando chegar, tiro uma foto e mostro! ;)

Um beijo!

Postar um comentário