16 de maio de 2011

Nossa pane e meu inferno astral

Blogspot sofreu pane, né? Coisa chata. Por enquanto, dei por falta apenas dos comentários do post "Água para Elefantes". Caso algum texto tenha sumido, só por Deus mesmo para eu não sair jogando cadeiras e blasfemando pelas praças. Pensei, na verdade ainda penso, em migrar para o Wordpress, mas vamos combinar que o bichinho é bem chato de mexer. O Blogspot é considerado um dos melhores serviços gratuitos, sobreviveu ao Weblogger até, mas pane? Isso é tão século passado, colega. Pane a essa altura do campeonato? Enfim. Fiquei preocupada mesmo com a coincidência disso. Sabe como é, aniversário chegando e cosmo todo pomposo no abre-alas sambando de mãos dadas com o inferno astral.

Nem vou pedir desculpas por não responder os comentários anteriores, blá blá blá, porque acho dispensável em uma situação caótica como essa. Na verdade, ando respondendo pouco e me falta tempo para tanta desculpa no fim das contas. A pane foi um grão de areia, amigos, um grão de areia. Procurei pesquisas e textos e trabalhos e o escambal para chegar aqui toda científica, mas quando li:
"O que a maioria das pessoas chama de inferno astral, na verdade, refere-se ao mês imediatamente anterior ao aniversário, quando estamos concluindo mais um ciclo de vida, e como é um fim, nossa energia está esgotada. Pense em um brinquedo com a bateria fraca, ou naquele joguinho de computador, onde se tem que ganhar uma nova vida para poder continuar jogando. Em razão dessa baixa de energia, também é comum que muitas pessoas, já debilitadas, venham a falecer nesse período."
- Fonte, Astro Brasil.
Resolvi deixar de lado a teoria do inferno astral e pular direto para a prática curta e grossa. O primeiro tópico do assunto não poderia ser diferente de: 1. Eu odeio meu aniversário. Sim, eu odeio. Não é uma tentativa tumblrística de chamar atenção para minha carência crônica, é a mais pura verdade. Desde criança meus aniversários foram marcados por lembranças desagradáveis e falta de harmonia. Veja só você, "falta de harmonia" é eufemismo, tenho que abusar dele para meu texto não se transformar em carnificina, para não mostrar o meu melhor de Silent Hill. Enquanto astrólogos e vovôs de lunetas tagarelam sobre estrelinhas, alinhamento de planetinhas e energias boas e ruins, eu vivo um ritual pagão provindo das ilhas mais obscuras da terra do pai da mentira. É de ajoelhar no milho e rezar o mês inteiro ou nem sair da cama. No começo do mês que antecede meu aniversário, cosmo chega trabalhado no penacho colorido trazendo sua trupe do barulho.

"É chegada nossa vez!", ele exclama todo realizado. Os monstros saem do armário e eu nem posso correr para o banheiro porque, misteriosamente, sempre tem alguém lá dentro. Passo um mês lutando contra mim mesma, contra emoções de vontade própria e pouco valiosas. Maio é o mês onde tudo acontece e os preparos para a chegada de 4 de junho são preparados com esmero. Eu fico triste, muito triste. Fico irritada, magoada, me sentindo curva de rio. É uma TPM prolongada. Coisas estranhas, como a pane no Blogspot, acontecem aos baldes e ninguém consegue explicar. Maio é o mês onde há congestionamento de pessoas a me olhar e dizer: "Mas isso só acontece com você, né". Pior que é. Gripes, resfriados, sinusites, desentendimentos, brigas, perdas de objetos para todo o sempre, torções musculares, unhas encravadas e cáries. Assim, resumindo.

O maior problema são todas essas coisas acontecendo fora & dentro de mim. Algo meio lobisomen se transformando só que com menos pêlos (enquanto a cera estiver quente, porque até ela não esquenta em maio). Minhas comemorações de menos um ano são regadas com pinga da pior espécie e caráter tão ruim quanto. Literalmente. A única lembrança que guardo é minha nota mental renovada a cada ano, mas destruída pelas espectativas viciantes: faça de conta que não é com você. O aniversário não é seu, a comemoração não é sua, ninguém sabe, ninguém viu. Às vezes dá certo, nem ligação recebo, mas a insistência alheia é a maioria. As pessoas querem me abraçar, beijar, parabenizar. Parabéns para que, cara pálida? Meu estado pós inferno astral é deplorável, gente, qualquer bom senso notaria isso menos meu circulo social.

Dizem os velhotes da ciência mística (sei lá) que inferno astral é a renovação das energias, o novo ciclo, o fim e recomeço, blá blá blá. Pois cá estou me preparando para mais um ano de dedadas no olho. Se o inferno astral representa tudo isso, meu signo é o Infinito.

9 comentários:

Juliana disse...

menina, que medo! Tb faço aniversário logo, logo e tô num inferníssimo astral. Sem coragem nem pra abrir o olho. hehehe
Esse texto aí do Astro Brasil, hein? Creeeedo. kkkk

Bem, ao contrário de vc, amo aniversários.

Renata disse...

Só pra constar, por causa da pane do blogger eu perdi um comentário seu, justo seu! na minha última postagem.

Hum, falando em aniversário o meu é na segunda. A gente é do mesmo signo então olha, aquele que parece ser o pior do signo inteiro. Mentiroso, falso, fofoqueiro, pula-cerca etc etc.

Por mais que não me entre na cabeça quero demais acreditar que as minhas energias vão se renovar. Estou precisando. Estou precisando...

Leila Ice Girl disse...

Sabe eu também não sou a maior fã de aniversários, quer dizer, do meu aniversário, acho que eu não lido muito bem com essa coisa de ser o centro das atenções, é mesmo uma tpm prolongada. Ainda bem que o meu se confunde com um feriado, então, alguém sempre esquecer. kkk

sarah b. disse...

É, você não é a única que tem crise antes do aniversário, isso é quase que universal.
só que são mil e um motivos, e mil e um tipos de crises.

besos.

Eve disse...

Eu gosto do Blogger, mas prefiro o WordPress. Já o uso há uns 5 anos.
Só me lembro de ter um inferno astral (ou foi o único que eu reparei mesmo). Mas foi tudo 1 semana antes do meu aniversário... Aconteceu de tudo. =/
B-jos.

Thiago disse...

é, o blogger entrou em manutenção e pirou! Perdi alguns comentários também, uma amiga perdeu o trabalho de faculdade inteiro que era a criação de um, tentei ajudar ela com o WordPress e é chato MESMO pra ajustes de layout, quanto a postagem achei tranquilo até! Inferno astral? Não sei se acredito muito nisso.

Michele disse...

Não me lembro de ter sofrido com o inferno astral. Não esse que dizem anteceder o aniversário. Sofri sim com uns reboliços astrais em épocas variadas do ano, ao longo da minha vida! :P

Espero que tudo se ajeite, lindona! Fique bem!

Beijocas!

Gabriela Petrucci disse...

Meu namorado diz que o inferno astral dele começa no dia seguinte ao aniversário...
Meu inferno astral, esse ano, também foi... infernal. E também sofri com a pane do blogspot, inclusive perdi dois posts. :(

Jana Barreto disse...

Blogger foi um safado mesmo... Roubar os comentários foi o fim da picada, maaas, vamos em frente! Eu nunca jamias em minha vida vou trocar a mobilidade do blogger pra pagar hospedagem pra usar wordpress... Enfim. rs

Pois é, tbm detesto meus aniversários. Acho que só quando eu era criança é que eu cheguei a gostar porque depois dos 15 a coisa realmente desandou.. Ano passado é que foi bom. Tudo tranquilo, pedi livros de presente... haha Acho que já fica pior quando a gente se desespera porque o dia esta chegando. --' Em todo caso, boa sorte e saia inteira desse dia! =P

Postar um comentário