20 de junho de 2011

Pacato cansaço

Esses dias me bateu cansaço de espírito. Conhece? É aquela canseira molenga de quem não quer levantar da cama para viver. Não é físico, não é emocional, não é... sei lá. É cansaço de tudo. Cansei de estar cansada até. Aquela voz chata de grilo reapareceu: você só reclama, mimimi, a mudança tem que começar por você, blá blá blá, mas quando pergunto: O que fazer quando o cansaço impede a mudança?, a voz fica quieta. Lógico, né? Essa resposta ninguém tem. Sentar e falar é muito fácil, o difícil é a pessoa que te dá sermão estar vivendo ao invés de ficar ali, sentada assistindo você morrendo a conta-gotas. Isso todo mundo finge que não está acontecendo. "Não é bem assim", as pessoas dizem, "estou tentando te ajudar". Sei. O inferno está cheio de altruístas, meu bem.

Mas fodam-se os outros, né? Estamos aqui para falar de mim.

Eu faço terapia. Vou toda semana religiosamente, também tomo os remédios bonitinho que é para não passar o resto dos anos no sanatório. Dessa possibilidade eu ainda corro. Só dessa, aliás. Aceito todas as outras. Me convida para vender bala no ônibus que eu vou. Ser voluntária em testes de comésticos, remédios ou qualquer outro na Área 51. Vou ser hippie, durmo na escadaria da Sé, vendo brincos de madeira. Trabalhamos com a diversidade, minha gente. Tirando o sanatório, pode até pedir fiado, viu? Então, eu vou na psicologa e a gente conversa por uma hora. Muitas coisas ela resolve, outras estou começando a descobrir que não. Por exemplo, o maldito desse cansaço. Não por falta de alguma coisa, ela só não resolve porque não depende dela. Quando você tem um problema desse tipo, meu amigo, é melhor começar a pensar na sua extrema unção.

Vou te contar, ser humano não nasceu para ter muita força de vontade, só um pouquinho. Uma quantidade segura. Porque, convenhamos, se todos fossem dotados de uma sensacional vontade para tudo, o mundo seria uma bosta seca. Os dois lados ganhariam a guerra, todos os países seriam a grande economia, todos os cientistas saberiam todas as respostas e, quando você nota, escola para que? Somos auto-sufientes, povo, 'bóra lá tomar um chopp no bar. Então, força de vontade é coisa pouca, ingrediente básico de sobrevivência, item emergencial. Por isso, quando você sente esse cansaço cujo único remédio é você mesmo, perdeu playboy. Conviva com isso. É o que estou tentando fazer, mas sucesso? Está em falta. Sucesso não comparece por essas bandas tem bons anos.

Sentar e escrever não resolve. Ah, não me venha com essa novidade. Alivia só, e isso muitas vezes basta para as pessoas. Alívio, sabe? Faz bem às vezes, para variar. Nem sempre olhar para o espelho e se acabar em desafetos resolve, as pessoas precisam se expor também.

Oi, eu sou assim, problema? Algo contra? Sou cheia de neuroses e paranoias, não sei lidar comigo e não me aguento mais. Perfeição mandou beijo e disse que se sente melhor estando entre pessoas iguais a ela, mas deixou a auto-piedade disponível para mandar recado de vez enquando. A vida é feita de erros? É. Tudo é feito de destino, acaso e um pouco de sorte? Sim. Qual o problema então? O destino, o acaso e a sorte se cansaram de mim.

8 comentários:

Jaqueline Silva disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Jaqueline Silva disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Jaqueline Silva disse...

Esses dias fui "abençoada" com esse cansaço. Quando ele aparece me deixa em um estado deplorável, vontade de viver fica zerinho da silva, e eis que só me restar "morrer" por uns minutos e depois de um tempo vem uma voz la do fundo que diz : levanta porra, vai viver, e manda esse cansaço pra pqp :x . E depois me vem uma leve energia - não sei de onde - que me faz levantar e voltar a viver.
É sempre assim!
#Que essa voz continuei a aparecer.

Jaqueline Silva disse...

Não sei o que deu aqui grrrr. Quando cliquei em publicar comentário apareceram 3 de uma vez, sorry!

Bruno disse...

Umas pílulas de tempo às vezes são tudo que a gente precisa. Mas ô remedinho demorado (e amargo, às vezes).

Leila Ice Girl disse...

Ai Del parece que a gente meio que vibra na mesma frequencia, me identifiquei um monte agora. Cansar de tudo até de não ter do que se cansar, aff, a pessoa tem que aguentar isso e resolver sozinho mesmo.
Acho que eu estou precisando de um psícologo sabe falar sobre meus grilos com amigos não tem funcionado mais, e já tõ ficando com medo de espantar os poucos que tenho com o meu humor auto depreciativo. LOL.

sobrefatalismos disse...

Passei os últimos dois anos em completo cansaço mental, moral e físico. Era o excesso de tarefas e um encosto desgraçado que colocaram em mim (só pode). Queria fazer terapia também, mas sou agitada e não tenho paciência. Sorte a sua.
Abraços.

gabs. disse...

Êta, tá cansada mesmo, né?
leia-se: extressada, de saco cheio.

Postar um comentário