17 de fevereiro de 2012

O Cara

Toda mulher deseja namorar um cara extraordinário. Um super herói. Acho que, muito mais do que um príncipe encantado, mulheres buscam um homem que ofereça possibilidades enquanto elas esperam somente um conto de fadas. Aquela maçada: castelo, felizes para sempre e animais que cantam. Mas você nem sabe cantar! Você não sabe organizar suas gavetas, quanto mais um castelo! Felizes para sempre? Por que, se o gostoso é procurar pela felicidade e no caminho encontrar diversas outras sensações? Para que se limitar, se o cara certo pode oferecer o frio na barriga? O que é o "para sempre" quando o cara oferece um dia após o outro, todos completos e preenchidos pelo amor que você merece? Graças a esse cara, o "para sempre" se torna uma sensação ao alcance de suas mãos. Assim como a alegria e o sorriso espontâneo, essa sensação será a conquista de cada segundo.

Não estou falando de príncipes ou modelos que ilustram capas de revistas. Não. Estou falando da beleza radicada no brilho dos olhos do cara. Aquele brilho que te chama porque está nele o seu lugar. A beleza instintiva, que simplesmente existe, sem precisar ser explicada ou medida. Uma beleza sua, que você sabia existir muito antes de encontrá-lo. A beleza quebrada, que se completa com você. A beleza do Inexplicável, que não possue razões, mas faz todo sentido quando seus corpos se enlaçam.

Estou falando daquele cara que todas procuram e nunca encontram por medo do conhecido. Sim, isso mesmo. Por medo de saber que com ele a plenitude é certa, e tamanha é a oferta, que temem não saber o que fazer com tanta festa. Falo do cara que sabe o que fazer e dizer, não do modo como as mulheres esperam, mas entre as supresas de palavras sinceras. Nada de lirismos, somente um "eu te amo e amo, amo, amo... O cara poeta, criativo e corajoso, que fala de mulher como se fosse o Criador, que escreve poesia bruta e implora para que sua amada a lapide da forma como quiser.
Que faça da minha poesia, nossa prosa
Desfaça minhas rimas, se assim convier
E que me implore, suspirosa
"Faça de mim, tua mulher"
Ilustro um cara simples, de gestos firmes e mente ágil. O cara que constrói edifícios sem papel nem lápis. De caráter humilde, mas sorriso prepotente. Aquele cara que sabe, por mais que a mulher esconde. Por mais que o mundo duvide e por mais que a Ciência complique, ele simplesmente sabe que, para algo existir e ser, basta ele e sua mulher. Quando há os dois, há o Tudo do qual ele precisa para fazer da mulher a primeira e única cultura.

Mas nada muda. O cara continua com seus defeitos e contratempos. Ele ainda esquece e se desculpa. Ainda quebra e desarruma. Coloca ponto final onde antes havia vírgula, e você reclama "mas onde foi parar a lógica da minha rotina?" enquanto ele balança a cabeça e diz "agora, somente eu sou o vício da sua vida!" E os relógios caem das paredes. A cidade pára, depois recomeça cantando uma nova canção.

O cara, como todos os outros, anda de mãos dadas. Com a outra mão, porém, ele aponta as descobertas. "Você sabia que..." e a mulher finge não saber de nada! Só para gozar daquela curiosidade infantil e jocosa que ele supre, entre um piscar e outro dos olhos profundos e coloridos. Mas não pense que ele é perfeito. Pelo contrário, ele está muito longe da perfeição! O cara ainda troca sua mulher pelo futebol, joga coisas molhadas em cima da cama e prefere o feijão feito pela mãe. Ele não gosta das mesmas músicas, dos mesmos livros e nem sempre se interessa pelas mesmas coisas. Não gosta de falar sobre decoração nem cores de tons pastéis. Mas ele está lá, discordando e reclamando, fazendo com que a mulher se sinta cada vez mais feminina.

Ele tem o horror de cultuar a amada como uma deusa, mas preza o respeito humano e verdadeiro de quem quer compreender melhor sua companheira. Jamais sustenta por 24hrs o romance meloso, mas sim a espontaneidade revigorante dos tapinhas inesperados abaixo do quadril. Quando não sabe, assume isso ao invés de preencher as reticências com qualquer coisa, só para justificar o posto de ser O Cara. Não, ele nunca diz o que uma mulher deseja ouvir em determinada situação, já que apenas o silêncio dele casa com o silêncio dela. Há discussões, brigas e desintedimentos. Graças à Deus, cada um pensa de um jeito! E se alimentam assim, com visões diversas que se combinam. O cara pinta, escreve, compõe, inventa e acrescenta. Artista? Não, sonhador. Modula esculturas? Não, só o amor. Para o cara, o amor existe em infinitas dimensões, transborda as mais severas crenças e reinventa a mais amarga pessoa. O amor para esse cara, é extraordinário porque lhe foge das mãos. É indomável, assim como sua amada. "O amor, meu amor, é fulgor! Você dá uma piscadinha, e já o perdeu de vista!"

Não adianta querer que todos os caras sejam o cara. Isso, infelizmente, é para poucos homens. E a mulher que o encontrou sorri a mais absoluta certeza de que ele só pode ser dela, e de mais ninguém!

11 comentários:

Luciana Brito disse...

Nossa, achei esse texto incrível e concordo com ele do início ao fim. Muito bom!

Beijo!

Andreia disse...

Pois é! Procura mos pessoa pessoa perfeita que não paramos para pensar que ninguém é perfeito.

O texto ficou óptimo. Fiquei sem palavras!

Ulli Uldiery disse...

Caraca, não consigo descrever a minha sensação ao ler esse texto. INCRÍVEL!

Anna Vitória disse...

Del, que texto lindo e delicioso!
Posso imprimir e colocar embaixo do travesseiro pra ver se alguma fada quer me dar de presente?

L.H.C disse...

Que massa Del, adorei esse texto, menina!

Larie disse...

Excelente, amei o texto, Del!
Agora só o destino para colocar um cara desses em nossas vidas...Ai ai, só me restam suspiros.

Beijos! :)

Nina Vieira disse...

Seja como for, esse cara ainda está muito distante de mim. Ainda bem. Detesto perfeicao. Beijos!

Nick Soad disse...

Que belo texto, Del.
Eu poderia ler mais cem textos seus, sem me cansar.
Concordo com cada palavra e vírgula.
Já até sei para quem vou mostrar este texto. rs (Se me permite.)

Um beijo, Del:*

Ana Luísa disse...

Ai, perfeito, Del!

Camila disse...

Fantástico!

Jana disse...

Nem tenho muito o que comentar, Dona Del, exceto que me emocionei bastante! Aquele jeito que só "o cara" tem é que é especial.

Sabe essa coisa de "você sabia que.."? Meu namorado é assim e é o que eu mais amo nele <3

Beijokas, querida ;*

Postar um comentário