29 de maio de 2012

Uma pena de corvo no fim do túnel

Cá estou, mais uma vez, atropelando os textos e ouvindo o coração; o que ele manda, eu faço. Embora eu quisesse reclamar sobre a vida, decidi que ao invés disso eu falaria sobre as coisas que (podem) acontecer. Porque se eu não conversar sobre isso e não fizer de conta que está tudo bem, acho que enlouqueço! Muito bem, então vamos divagar se como não houvesse o amanhã e...

Vamos conhecer The Rasmus, bebê!

Peguei vocês mais uma vez, e não tem como escapar. Antes, porém, eu gostaria de agradecer aos comentários nos últimos textos. Vocês tem sido grandes companheiros para mim, apoiando minhas decisões e projetos, e eu não poderia deixar isso passar em branco. Muito obrigada! Meu livro será lançado assim que estiver pronto, mas de forma independente; sem noite/tarde de autógrafos ou toda essa divulgação que as editoras promovem. Há de ser um desperdício, mas realmente não posso esperar pela boa vontade alheia para lançar meu filhote. Mesmo assim, irei agradecer cada exemplar vendido (comprado por vocês) da forma que der! E enquanto Helena não nasce, eu quero desabafar (sim, porque isto chega a ser um peso).

Não é necessário acompanhar o Bonjour Circus há muito tempo para notar que sou fã da banda The Rasmus. No menu ao lado há um link para meu blog sobre eles. Entre as categorias existe uma reservada só para este assunto. Nós, fãs brasileiros, corremos para todos os lados feito baratas tontas tentando trazê-los ao Brasil, e para garantir que o agente da banda estude geografia direitinho e saiba da existência do nosso país nas Américas (e também que nossa capital não é o Rio de Janeiro); talvez até saiba que falamos português e não espanhol. Se não souber, se tirar zero nas provas e ficar de recuperação sem poder ir à sauna com a família - tudo bem! Brasileiro é insistente. A gente ensina aos poucos, com carinho, até ele aprender. Mas temos um ano para tudo isso, portanto, é bom gritar bem alto!

Ocorreram boatos (de que os fãs brasileiros estão na pióóór) que o Twitter onde a turnê mundial foi anunciada é falso, e a banda mais tarde confirmou a notícia. Mesmo assim, serviu para acordarmos e percebermos que está mais do que na hora de lutar por uma turnê do novo álbum aqui. Mais uma vez, com o rabo entre as pernas, é hora de encher o saco da Universal Brasil e convencê-los de que vale a pena incluir o Brasil na lista de países visitados. Será muito suor para, se muito, um único show em São Paulo e outro no Rio de Janeiro. (porrãn, o que que é tá mal?)

Existe um pequeno problema: poucas pessoas conhecem The Rasmus a fundo. Não me conformo com essa verdade de outros preferirem Michel Teló, mas também (ainda) não posso sair pelas ruas com uma metralhadora em mãos forçando as pessoas a mudarem seu gosto musical. Não, não estou dizendo que minha banda preferida é perfeita (eles se esforçam); o importante, no momento, é ser melhor do que Ai, se eu te pego e isso nem é difícil. Eu tento espalhar a palavra amém e por vezes consigo convencer algumas pessoas de que The Rasmus é uma banda boa. Nem maravilhosa nem perfeita, boa. Para mim já é o suficiente. Desde 2003 eu acompanho o trabalho deles, tanto sei das obras de arte quanto das derrapadas e alguma vergonha alheia que dissipou na história. O meu único interesse é demonstrar um novo estilo, que não americano, e fazer com que as meninas parem de molhar calcinhas só pelo Lauri, mas sim pela banda inteira.

E você, leitor circense que já abandonou este texto, quer conhecer? Quem sabe dá tempo de decorar as músicas e estar afinado para o show deles, que com certeza acontecerá no Brasil. Caso contrário, eu mudo de nome. O nome de São Paulo, ou melhor, eles insistem no "Sao Paolo", estará na lista com uma data para setembro, outubro ou novembro. Eu sei disso. Você sabe disso. Até o The Rasmus deve estar sob aviso. O Universo Inteiro sabe disso porque, senão mermão, a casa vai cair. Estou esperando pelo show desde 2006 (a primeira e última visita deles aqui) e não vou esperar nem um segundo sequer. "Cala a boca e fala da lista!", vamos lá: não coloquei as músicas mais conhecidas, pois é fácil ouvi-las por aí. Pelo menos eu, quando quero conhecer uma banda nova, procuro sempre aquelas músicas que ninguém dá atenção. Escolhi uma ou duas faixas de cada álbum lançado:


Still feels like the first time! by Ill Circus on Grooveshark
Escute com carinho!

Nem vou cair nessa de descrever o The Rasmus nos mínimos detalhes; eu ficaria horas contando histórias, curiosidades, segredinhos, coisas boas, ruins e aquelas outras que só fãs entendem. Visite o site oficial, o artigo na Wikipédia, o canal do Youtube, o fan site mais foda e o fan site brasileiro riquíssimo em novidades!

All the love you put out will return to you.

9 comentários:

Mia Sodré disse...

Bah, eu levei um susto na primeira música, menina! hahaha Tava tudo calminho, quando vê começou uma melodia diferente... Mas eu gostei. Nunca havia escutado nada deles (eu acho, se bem que a voz do vocalista não me é estranha...).
A única banda que eu realmente sou fã é o Queen. Yes, eu sou uma Queenie assumida. *-* Mas eu ouvirei as outras músicas dessa playlist. Pelo que eu escutei até agora, parece ser uma boa banda.

Beijo!

Alien disse...

Hey, que voz é essa de um bebêzinho falando hello, hellooooo? Gente, fiquei aqui falando sozinha: "ouuun meu Deus". Hahaha. Acho que foi em "Small", nos últimos segundos.

Deixei aqui tocando enquanto trabalhava. É bem legal. Confesso que conhecia umas populares, e gostava na época que eles estouraram na MTV, puff, haha. Mas que não tinha passado disso, sabe? Por favor, não tenha raiva da minha sinceridade, hehe.

Queria ter a atitude que você tem de influenciar as pessoas para algo que você enxerga ser tão bom. A única banda que eu poderia dizer que chego perto de ser "fã" é Muse <3. Conhece? Espero que sim. E espero que goste, haha, e perceba também o quanto eles são transcendentais (é, talvez eu seja mesmo uma fã, haha). Você me deu a ideia de uma postagem dedicada aos caras...

Um beijo, Del.

Pablo disse...

peraí, deixa eu ver se trouxe meus fones de ouvido... aaah, eu trouxe! (apertando play) confesso que não sou fã de nenhum cantor/banda/barulho (barulho, mencionado no texto), mas gosto e aprecio música...! boa sorte com o show! = D

Camila Faria disse...

Você me mata se eu confessar que não conhecia a banda? Rs... Mas prometo que vou ouvir as músicas com calma e até faço torcida para a banda vir para o Brasil! :)

L.H.C disse...

Eu iria pra um show do The Rasmus, Del, só conheci duas músicas, acho que são as tops deles, Living in a world with you e The last day of my life, que eu adorie. Também gosto de ir nas musicas menos famosas, mas como eu não conhecia nenhuma qualquer uma pra mim era menos famosa, entendeu? enfim, eles são finlandeses, as mina pira nos finn. hehe

Nick Soad disse...

Aaaahhh, tem a minha preferida aí! o/ "Not like the other girls".
Conheci The Rasmus em 2005. Me conquistaram logo de cara.
Espero que venham, mesmo. Estou na torcida! Só é uma pena que eu more tão longe. :( Seria incrível poder ir ao show.
Boa sorte, Del! Dará tudo certo! :)

Um beijo:*

Thay disse...

Se eles viessem para Curitiba, eu iria ao show! Mas acho que é esperar muito que isso aconteça, se até pra banda se apresentar em São Paulo está difícil. Ouço The Rasmus esporadicamente, e os caras são mesmo bons no que fazem! Espero que dê certo e que eles venham se apresentar no Brasil. ;*

Elizia Cavalcante disse...

Só conheço três músicas, mas canto "first day of my life" como se não houvesse amanhã. Hehehe Mas a produção vai agilizar pra eu conhecer mais, ah vai.

Niih Hakala disse...

*-------* The Rasmus <3 <3
tããããão ótimo achar outros fãs da banda <3
como não amá-los???
na primeira vez que escutei Justify me apaixonei ... isso foi há tanto tempo... rsrs
mal sabia eu que lembraria da musica, procuraria mais sobre a banda, e acabaria virando uma Rasmusera .. *--* amo demaaaaaais :3

Postar um comentário