14 de junho de 2012

Andei pensando...

... que o segredo é pensar menos e fazer mais. Pensamentos são como uma cama quentinha em dia nublado. É uma delícia ficar ali deitada sem precisar levantar. Na verdade, muitas vezes é necessário levantar, mas a zona de conforto quente te impede. Então, você não sente vontade, não quer acordar, não quer fazer nem ser. Nada do lado de fora te convence de que será bem melhor sair dali e brincar; e não ter garantias é tudo o que precisamos para desistir. Basta um aconchego, um dengo ao pé do ouvido, para a gente ter absoluta certeza de que estamos no lugar certo, fazendo a coisa certa. Não importa se o sol resolveu aparecer no meio da neblina com seu brilho esperançoso. O importante é ter um pássaro na mão, e não dois voando.

Penso muito, ultimamente, no fim da trilha de quem pensa demais. Aonde nossos pensamentos nos levam? Não digo a imaginação, porque essa já experimentei e sempre que possível visito de novo. Digo o pensamento, aquele faço ou não faço, vou ou não vou, quero ou não quero. Fico pensando se pensar no que fazer seria fazer alguma coisa. Penso que, se fico só pensando, talvez eu esteja agindo. Porque não estou totalmente parada nem aquém da situação. Mantenho distância dos problemas, mas ainda assim estou tentando solucioná-los. Sentada na varanda, minha cabeça a quilômetros dali, fazendo cálculos e mais cálculos. Uma culpa e outra surgem como ponto e vírgula, quebrando ao meio a linha de raciocínio, mas há de ser útil só pensar.

A gente tenta, arduamente, se convencer de que a cabeça é nosso mestre. Desviamos a atenção de nossas pernas e braços, curtindo só mais um pouquinho os cinco minutos de cochilo. Muitas pessoas se perdem, não acordam mais. Outras despertam assustadas, olhando para o relógio, para o calendário, para as mãos enrugadas, percebendo quanto tempo se passou. Há também as pessoas que, por opção, desligam o despertador. Eu gostaria de me encaixar no grupo daqueles que tiram uma soneca leve, aquela que qualquer barulho provoca sobressaltos. Eu queria dormir com um olho aberto e o outro fechado. Pensar cansa tanto, desgasta tanto, que uma esticada rápida na cama quente é tudo o que mais quero.

A todo instante pensamos em algo. Como seria a vida de um jeito A ou B? E se tivéssemos tentado só mais uma vez? Pensamos em dezenas de contrapartidas e atalhos que pegamos para desviar do trânsito. Fico aqui pensando, sozinha, como seria pensar acompanhada. E se eu fizesse assim? E se tivesse feito assado? Então, penso que fiquei tempo demais pensando. Pensei, pensei, pensei e não fiz nada. Minha cabeça trabalhou, se esgotou e não produz mais. A fábrica fechou. A vida, talvez, ficou de pé ao meu lado pensando no que eu estava fazendo que não fazia alguma coisa. Quero tomar uma decisão de gente grande e me esforçar para segui-la. Ou eu penso o resto da vida em como tudo seria diferente do lado de fora da zona de conforto, ou sinto na pele a prática incerta de acordar, levantar e ir brincar no frio.

Mas ainda estou pensando nisso...

14 comentários:

Thay disse...

Não adianta ficar pensando em todos os detalhes da vida e esquecer de colocá-los em prática, né? Eu tenho esse problema. Peso tanto os prós e contras que no final quase que não tomo uma atitude. E não dá mais pra ser assim! Mas se bem que é bem mais fácil falar do que sair do sofá e tomar uma atitude. Aqui tá tão quentinho, afinal de contas. =~
Beijo!

Tracy Ellen disse...

está uma coisa que ando fazendo demais, pensar! e fico nessa dúvida, de levantar e ir, ou deitar e esperar, mas quando estamos deitado nada chega, em pé tudo chega, nem sempre o que desejamos, porém, pensa e caminhar é a melhor solução! beijos!

Tary ♥ disse...

Nossa, faz tempo que não venho aqui! Tudo bom, Del?
Esse seu texto me deixou meio melancólica, não sei bem o motivo. Acho que eu sou dessas que pensa demais, analisa demais e acabo ficando mais perdida ainda, não chegando a lugar algum. Mas quem disse que dá pra parar de pensar, né?

Ótimo post!

Beijo!

Pri Bragança disse...

Del, eu sou dessas que pensa, pensa e quando vai ver, o tempo já se foi. Esse ano eu decidi que não dá mais e iniciei alguns projetos realmente importantes pra mim. Mas, como você disse, é coisa de gente grande e... depois que a decisão for tomada, não dá pra ficar de brincadeira, sabe?! Tem que arregaçar as mangas e fazer acontecer.

Natalia. disse...

Del, você disse tudo! Eu sou exatamente assim, penso tanto que às vezes acabo nem agindo, e às vezes não penso, faço e faço merda. É complicado. O aconchego da cama, do pensamento é tão bom que prefiro ficar aqui, mas cansa...

Beijo!

Pablo disse...

ai, del! você acredita que essa semana estou passando por um período bem complicado, e também me pego pensando? não sei se faço o certo, porque muitas vezes reprimo o que sinto para não preocupar quem me rodeia, mas na dúvida continuo pensando....

Nick Soad disse...

Pensar é a coisa que mais faço na vida.
Eu penso que pensar é bom. Mas, eu vejo pessoas que não ligam para isso e estão levando a vida que pediram a Deus.
Enquanto eu, que penso tanto por medo de me arrepender, mil receios com motivos, estou estacionada no mesmo lugar.
Eu acho que pensar faz parte e é um começo, mas na verdade não nos leva a lugar algum.
Para sair do lugar, devemos deixar os pensamentos de lado e agir. Até mesmo agir por impulso, é melhor do que ter medo de tentar.
Eu tenho inúmeros planos guardados na minha gaveta mental, trancado à sete chaves. E não tenho nenhum desses planos na metade do caminho. E ainda fico aqui, pensando... "Porque ainda não mexi um dedo?"

Tenho uma amiga que diz que o meu "problema" é que eu penso demais.
E eu começo a concordar. Pois, no fundo a minha cautela só me trouxe prejuízos.

L.H.C disse...

Penso logo existo, né não? Eu vivo esse conflito, pensar x agir. às vezes dá vontade de não pensar em nada, e deixar a vida seguir, mas eu não consigo, eu tento não pensar no futuro, mas é impossível, não consigo não pensar em todas as possibilidades que podem haver na vida, nas perdidas e tal.

Fran Carneiro disse...

Seu texto me lembrou uma crônica do Caio, chamada "Lições para pentear pensamentos matinais" :)

Mas enfim.
Eu acho que nessa questão me pareço com você. Penso demais. Fico numa zona de conforto eterna. É bom refletir, claro, mas preciso dar um jeito de agir. De me mover. De todas essas coisas.

Me arriscar mais, acreditar mais. Tentar mais. Acho que é isso que falta.

Thaís. disse...

E quantas e quantas vezes eu já me peguei pensando em como teria sido a minha vida caso eu tivesse feito uma escolha diferente. Como eu estaria agora, o que eu teria feito de diferente, com quais pessoas eu teria contato etc. É até meio assustador ver que a vida pode tomar vários rumos e só depende de você. E engraçado olhar para trás e ver que naquela época você nem imaginava o rumo que a sua vida iria tomar. Esses dias andei pensando isso dentro do ônibus...
Muito bonito o texto! Beijos, @pequenatiss.

Mayra disse...

Gênia. Descrevendo minha ida e auxiliando a levantar-me depois das quedas como sempre. Estou ficando sem ter o que comentar aqui.
Abraços!

Flá Costa * disse...

uau, Del. mas você sempre com esse dom de ir lá no fundo da alma né? esse último parágrafo me arrebatou pq eu sei justamente como é ter a dúvida do "e se...". estamos sempre nos cobrando demais e imaginando todas as outras mil possibilidades, sendo que às vezes acabamos abafando o que queremos de verdade. talvez por medo do novo, ou por medo do conforto. que seja.

beijoca

Liz Rodrigues disse...

Vc me fez pensar, mais uma vez!!!

Parabéns pelo brilhante texto! Tão atual e como se encaixa na vida de todo mundo.

Obrigada

Blank Space disse...

Adorei esse texto.
Pensar tem sido algo muito cansativo, desesperador, incômodo (e mais outros adjetivos que poderiam ser facilmente encaixados aqui) para mim nos últimos anos. O pior é tentar focar naquele lado prático, do desenvolvimento intelectual, e o pensamento não acompanhar. Ele só se volta ao que não faz bem. Enfim. Ótimo o post!
Beijos

Postar um comentário