1 de junho de 2012

Look do dia

É um pesadelo ir à praia quando não se tem um biquíni que preste. Não que eu tenha planos de ir à praia, mas se caso esse milagre chover na minha horta, eu terei que recusá-lo. Veja você, deve ser desagradável recusar um milagre, ainda mais na minha situação. Eu tenho um biquíni, mas como foi comprado na França a parte de baixo é uma fralda! Prefiro usar algo no meio termo, porque detesto aqueles biquínis "brasileiros" que ficam enfiados no rego. Minha bunda tem personalidade demais para se igualar as outras. Então, eu fico nesse impasse: querendo muito ir à praia, mas tensa por não possuir um traje adequado. Uma lástima, realmente.

Cuido bastante do meu guarda-roupa. Não o móvel, as roupas. Preocupo-me com o que visto porque acredito que nosso vestuário passa mensagens para os outros. Somos o que vestimos. Antes de você achar esta afirmação um absurdo, pare e pense nas vezes que julgou uma pessoa pela roupa que ela usava. Em uma única noite no barzinho, garanto que você cutucou pelo menos uns cinco infelizes com os olhos, mesmo que não tenha comentado com alguém. É, queridos! A tia Del sabe o que vocês fizeram no verão passado. Portanto, não adianta tentar fugir de tais regras: iremos comentar sobre o traje uns dos outros. Isso jamais deixará de ser um cartão de visitas, uma forma de se apresentar ao mundo.

Daí que, como tudo na internet, os blogs de moda surgem por todos os lados em um piscar de olhos. As moças mais acanhadas preferem inaugurar uma categoria no blog nomeada "Look do Dia" (super original, aliás - not). Nem que a coleção de panos seja uma bosta de mau gosto. Nem que a única interessada no assunto seja somente a mãe. Há quem saiba desenvolver muito bem o projeto e se desprende do fantasma de Cris Guerra, a pioneira. Outras se perdem para todo o sempre no mundo do plágio; sem gosto, incolor e amador.

É uma pena, por outro lado, que ninguém tenha tido a ideia de trazer o Look do Dia para as ruas. Se por um acaso alguém não saiba, é lá que as pessoas se escondem. Não adianta procurar pela internet porque você só encontrará fotos e verdades manipuladas. A realidade, o corpo a corpo, só acontece do lado de fora da sua casa. Vai por mim, não existe lugar melhor do que a calçada para observar o comportamento alheio e suas vestimentas. Sabe, sair um pouco do mundinho de Marie Claire e construir seu estilo por conta própria. Juro que não dói! Tempos atrás vi fotos da senhora Kate Middleton usando uma combinação vermelha de sapato, cinto e bolsa. Depois vi dezenas de peruas usando sapato vermelho e a mesma combinação nas ruas de Sampa. É aquela velha história sobre discernimento.

Eu não sei onde foi parar a elegância feminina; aquele bom senso na hora de escolher o caimento da roupa no corpo. As mulheres andam se cobrindo com trapos ao invés de comprarem roupas que condizem com sua beleza. Ótimo você defender a ideia de que "basta estar se sentindo bem consigo mesma", só não estranhe se for chamada de cafona (ou de coisa pior). Quer se sentir bem acima de tudo? Prepare-se para ignorar as pessoas que não se sentirão bem com você. Olha, serão muitas. Esperamos que alguém atinja nossas expectativas, por mais íntimas que sejam, e quando não fazem isso é bom saber que será cobrado. Um absurdo? Com certeza. Mas só sei que é assim.

Sem querer entrar na discussão, mas acho engraçada a lógica feminista (estou usando meu sarcasmo). As mulheres conquistaram o direito de votar e de, sei lá, serem motoristas de ônibus, porém, com o passar dos séculos tiveram que diminuir a circunferência de seus vestidos até aderirem as calças para conseguirem caber na sociedade. As roupas foram encurtando, diminuindo, e viraram pedaços de coisas desformes. As santas (ou putas, não sei; mulher demora para se decidir) acabam por usar um guarda-roupa que agrada unicamente aos homens e exclusivamente para se destacaram das outras fêmeas nesse zoológico desembestado. Se como isso fizesse sentido. De qualquer forma, as roupas estão ficando pequenas e, de uns tempos para cá, transparentes também. Decotes, antes lindos e sedutores, tornaram-se uma fenda medonha até o umbigo. Mini-saias, fofas e com um toque de feminilidade, não passam de uma bandeira da vulgaridade cobrindo um quadril, que na maioria das vezes é impróprio para uma saia tão curta.

Adianta pedir para que as mulheres abram os olhos? Inútil de minha parte. Cada um, cada qual. Enquanto algumas buscam o perfeito alinhamento entre suas curvas e o corte da roupa, outras se acham lindas ao sairem por aí vestidas como os travestis da Rua Augusta. Para ser sincera, já vi travestis por lá com um gosto melhor do que muitas moças que acham estar "na moda". Eu? Permaneço na minha luta íntima em busca das peças perfeitas para minha simetria. Vivo no eterno sonho dourado de topar por aí com a Dona Elegância, que um dia irá sair do coma. Então, seremos obrigadas a nos vestir como mulheres e não manequins.

12 comentários:

Ana Luísa disse...

As roupas dizem mesmo um tanto sobre a gente. Sobre quem somos, e também, sobre a nossa disposição no dia. Porque te mdia que a gente acorda querendo ser diva. É o dia que eu saio de jeans justinha, bota de cano longo por cima da calça, cachecol vermelho, brincos grandes e rímel. Mas tem também aquele dia onde tudo o que eu quero é ficar na cama, e aí, como eu não posso sair com um edredom por aí, é só entrar na calça jeans mais larga, com um tênis e aquele moletom cinza. Fazer um nó no cabelo e botar o menor brinco de todos.. hahaha..

Flá Costa disse...

Deeel do céu, milênios que não comento aqui mas entro sempre, juro! Enfim, quanto ao post, (delicioso por sinal) sei como é a luta pelo biquini. Também odeio os fiozinhos no rego, e as fraldas também me desagradam. Quando vou comprar um sempre fico no dilema de: caramba, onde foi que colocaram os do tamanho normal? Quanto às mulheres também não sei onde foi parar o bom senso, o que mais me incomoda é a onde de piriguetismo. Elas estão em todos os lugares com suas saias (leia-se cintos!) e decotes e volúpia e sacanagem escancarada. Me sinto insultada quando vejo elas assim, tão vulgares.

beijinhos

L.H.C disse...

Eu não visto um biquini nem por decreto, e fico meio assombrada quando ocasionalmente passo pela praia e vejo tanta gente exibindo o que não deveria ser exibido, ok, o que é bonito é pra mostrar, tudo bem, mas o que é feio pode ficar escondido, obrigada. Pode ser que o estilo de se vestir diga muito sobre alguém, principalmente sobre aquelas pessoas que fazem o que todo mundo faz e por aí vai, daí a julgar alguém pelo que ela está vestindo, hum, eu sei que isso acontece, inclusive comigo, nossa nem sei precisar quantas vezes já me condenaram por causa das minhas roupas, mas quer saber, eu manod todos tomar banho de cuia. Eu não visto o que eu quero, na verdade, visto o que eu posso pagar; infelizmente a moda popular é feita especialmente para quem não tem um minimo de noção do rídiculo e para encontrar alguma coisa bacana e que caiba no orçamento é um milagre, e milagres, como sabemos, não acontecem.

Camila Faria disse...

Eu tenho uma certa preguiça de "look do dia" e se fosse fotografar os meus "looks" para postar no blog, desconfio que os leitores iam morrer de tédio. Rs...

Lembrei que, quando era adolescente, tinha mania de biquini. Tinha uns 20, uma loucura. Hoje acho que tenho uns 3 e olhe lá!

Thay disse...

Vi a indicação do Google Reader que tinha novo post, abri e li 'look do dia' e achei que tinha entrado no blog errado! HAHA, mas bastou eu ver o banner do BC que me acalmei. E, olha, não há como não concordar com o que escreveu aqui! A moda está seguindo caminhos cada vez mais estranhos. Não digo nem da moda de fato, das grandes passarelas fashionistas, mas essa moda do dia-a-dia. São tantas meninas se vestindo iguais e tantas vestindo menos do que o necessário que dá agonia! E, sério, tenho preguiça de look do dia. Foi inovador, sim, quando Cris Guerra teve a ideia, mas hoje em dia é o mais do mesmo em cada um desses it-blogs. Enfim, Senhora Elegância, amei! =*

Monique disse...

Gosto muito do seu blog por essa visão geralmente polêmica que você propõe sobre estereótipos da nossa sociedade. A moda é uma forma de expressão tão poderosa que, como você mesma contextualizou, acarreta julgamentos anteriores ao conhecimento "de causa". Visto que não vivemos em uma ilha e somos a todo momento expostos a julgamentos, deve imperar em nossa vida o bom senso. Em todos os aspectos. Ótimo texto, Del!

Beijos!

Ba Moretti disse...

De fatos as roupas são nosso cartão de visitas e sim, nós pelo menos uma vez julgamos alguém pela sua vestimenta. Quanto ao LOOK DO DIA cheguei a pensar "ah vá, preciso zoar com isso aqui". Mas no fim nem acaba dando certo e acabei caindo na mesma vibe. No fim era tudo fofo demais como nos demais casos. Acabo achando que isso tudo deveria ser chamado MODA DO DIA porque no fim todas são cópias de todas. E depois disso poderia sumir essa tag com a sorte de que viessem com algo melhor.

Mia Sodré disse...

Acho que estou enquadrada naquela de "estilo tenho, o que não tenho é roupa", porque é complicado. Raramente consigo comprar uma peça da qual eu realmente goste porque tudo o que cabe no orçamento são essas peças "vulgares" por aí. E isso eu me recuso a usar. Acredito nessa coisa da imagem através das roupas, e eu simplesmente me recuso a passar a imagem de "sou uma vadia à espera de alguém que me queira". Não dá.
Elegância é algo raro hoje em dia, mas ainda existe. Só temos que nos esforçar mais do que antes para tal. É a vida.

Natalia. disse...

Cara, eu sei lá se me visto bem (há quem diga que sim, há quem diga que não) mas sou uma merda pra achar roupa. Nunca gosto de nada porque gosto de me cobrir, odeio decote, odeio vestido curto, odeio saia, odeio salto, enfim, só não odeio calça e camiseta HAHA. Sei lá, eu não ligo muito, na verdade ligo mais quando vou trabalhar já que o pessoal de lá é todo metido a chique. Mas enfim, nunca me liguei em moda e sempre acho que está na hora de mudar o visual, me arrumar mais, não pros outros, por mim mesma. Só o que falta é coragem, rs.

Beijos!

fabiklara disse...

OMG, essa coisa de moda me desgasta taaanto! Odeio comprar roupas e odeio não ter roupas, então tenho tudo pra entrar em parafuso, hehe! Camiseta + jeans é perfeito pra mim, é uma lástima quando aparecem ocasiões que fogem deste traje. Queria construir um estilo pra mim, mas não tenho grana e pra falar a verdade, nem interesse em fazer isso. :-)

Lilica disse...

Morrendo de rir com o drama do biquini: ou fraldão ou entrando no rego! ahahahahaha!
Mas olha, concordo com você! Por mais que a gente negue, sempre julgamos as pessoas pelas suas vestimentas! Por isso é tão importante a nossa preocupação com as roupas que usamos. Beijos

Elizia Cavalcante disse...

Gente, o que eu tenho visto de toalha de mesa enrolada no corpo, ou melhor parte da toalha... Pra mim qualquer coisa além de um jeans e uma camisetinha é um drama.

Postar um comentário