15 de outubro de 2012

O meme literário de um mês (2012) - Parte II

Continuando o meme literário do blog Happy Batatinha. Se quiser ler a primeira parte, clique aqui. Se não quiser, bom, tudo bem.

Dia 09 – O que você acha dessa “moda” de livros que acabam virando séries?
Só vou me preocupar quando algum livro que gostei virar série. Daí eu paro para pensar se gosto ou não. No geral, eu gosto de séries! Acho que, se a história é boa, não tem problema algum. Claro, se a série fizer jus, o que é difícil, e não desgastar o livro.

Dia 10 – Spoilers te assustam?
Eu adoro spoiler! A primeira coisa que faço antes de começar a ler um livro, é conferir o último parágrafo da obra. Sempre faço isso, desde que me entendo por leitora. Eu não saio por aí caçando spoilers, mas se algum aparece na minha frente, eu leio sem pensar duas vezes. Sou feliz por isso. A má educação das outras pessoas, ou a falta de atenção (porque spoilers nem sempre são publicados por maldade), não interferem na qualidade do meu suspense.

Dia 11 – O que faz um grande escritor? O que faz um grande livro?
O sentimento que ambos conseguem passar. Seja raiva ou amor.

Dia 12 – Você prefere livros narrados em primeira ou em terceira pessoa?
Não faz a menor diferença!

Dia 13 – Cite um trecho de um livro que você gosta.
Pense nisto: quando dão a você de presente um relógio estão dando um pequeno inferno enfeitado, uma corrente de rosas, um calabouço de ar. Não dão somente o relógio, muitas felicidades e esperamos que dure porque é de boa marca, suíço com âncora de rubis; não dão de presente somente esse miúdo quebra-pedras que você atará ao pulso e levará a passear. Dão a você — eles não sabem, o terrível é que não sabem — dão a você um novo pedaço frágil e precário de você mesmo, algo que lhe pertence mas não é seu corpo, que deve ser atado a seu corpo com sua correia como um bracinho desesperado pendurado a seu pulso. Dão a necessidade de dar corda todos os dias, a obrigação de dar-lhe corda para que continue sendo um relógio; dão a obsessão de olhar a hora certa nas vitrines das joalherias, na notícia do rádio, no serviço telefônico. Dão o medo de perdê-lo, de que seja roubado, de que possa cair no chão e se quebrar. Dão sua marca e a certeza de que é uma marca melhor do que as outras, dão o costume de comparar seu relógio aos outros relógios. Não dão um relógio, o presente é você, é a você que oferecem para o aniversário do relógio.
— Preâmbulo às instruções para dar corda no relógio, Julio Cortázar (retirado do livro Histórias de Cronópios e de Famas)
Dia 14 – Você costuma frequentar bibliotecas?
Eu costumava ir quando estava no ensino fundamental. Tinha um biblioteca pública pertíssimo de casa. Ela entrou em reforma há cinco anos, não fica pronta nunca. Aqui onde moro agora não tem nenhuma biblioteca por perto. Ainda não criei coragem para pegar dois ônibus e voltar a frequentar uma.

Dia 15 – Se você pudesse escolher um único livro para ganhar/comprar até o final do ano, qual seria?
Magic 1400s - 1950s, da editora Taschen, produzido por Mike Caveney, Jim Steinmeyer, Ricky Jay e Noel Daniel. Já que este seria o único livro durante um longo ano, nada melhor do que mais de 600 páginas e muitos encantos para me distrair.

2 comentários:

L.H.C disse...

meu sentimento em relação a spoiler é o mesmo que o seu Del, nem ligo de já saber o que vai acontecer antes de ler, não interfere em nada.

Andreia disse...

Bom, se eu achar um livro realmente interessante, eu prefiro nem saber o que vai acontecer ou como será o final. Mas gosto de saber os outros pensam sobre ele, se foi ou não bom livro, se realmente vale a pena lê-lo, etc.

Gostei do meme. Acho que deveria fazer algo do género no meu blog. 8D

Beijokas

Postar um comentário