15 de março de 2013

Vagenda

Como eu adoraria que fosse socialmente aceito falar sobre menstruação em um blog! Mas acho que a sociedade ainda tem de ler muita Naomi Wolf e Beauvoir para não se escandalizar com a natureza feminina. Por isso, eu vou tentar ser discreta e resumir o máximo possível a minha saga íntima.

Fui uma adolescente abençoada com uma regra agendada e sem cólicas. Todo dia primeiro de cada mês era sagrado e nenhum sinal apocalíptico o previa - acontecia de forma cristã. Depois dos 18 anos, porém, meu corpo foi possuído por um exu e o meu relógio configurado com o fuso horário de alguma terra pagã. Não tenho data, não tenho hora, às vezes sequer tenho um mês! Perdi as contas de quantas vezes corri até a farmácia mais próxima para fazer um teste porque estava atrasada (meu namorado, coitado, perdeu os cabelos). Sempre alarme falso. Sempre a ginecologista com cara de bunda porque a minha falta de lógica menstrual a induziu ao erro mais uma vez. Eu sei que a doutora me culpa. Quando saio do consultório sinto seus olhos fulmegarem minhas costas. Ela deve achar que estou tirando sarro do sistema único de saúde, pregando peças e os obrigando a preparar um leito no corredor da maternidade a cada mês.

Desculpaí, SUS.

Li um texto muito bacana no So Contagious sobre agendas e só fiquei pensando no meu desejo de manter uma. Mas não a convencional, essa eu já desisti faz tempo de manter. Anseio mais por uma Vagenda - aquele caderninho fechado com um cadeado como nos velhos tempos do diário escrito à mão, onde eu pudesse marcar e relatar meus meses desconexos. Acreditem, é um assunto que dá pauta! Preciso de uma vagenda para registrar as receitas naturais, os alimentos contra cólicas, os remédios que melhor funcionam contra a minha manifestação hormonal... Finalmente, marcar os dias cruciais, que podem ser a qualquer momento - do mais prático ao menos esperado, como no meio do shopping, sem nenhum bote salva-vidas - ou a ausência deste juntamente com uma tabelinha para não precisar ser socorrida por um exame de sangue que dará, mais uma vez, negativo. Também preciso marcar as aulas de yoga que nunca farei e que me arrependerei ao primeiro entortar de coluna com as pontadas no ventre, e lembretes para cancelar compromissos porque estou presa à cama o dia inteiro morrendo aos poucos. Ah, preciso de um único lugar para colocar todos os orçamentos de coisas que quebrei, pessoas que matei ou qualquer outra coisa reparável que foi avariada durante minha TPM. Na vagenda eu poderia acompanhar a escala de dias em cada mês e descobrir o que já sei: nem a minha menstruação faz sentido.

Olha, não sei se outras mulheres passam por esse mesmo problema, mas eu não consigo mais viver sem uma vagenda. Perdi a conta de papéis e marcações no calendário do computador que não compreendo ou que foram parar no lixo por engano. A ginecologista pergunta quando foi minha última regra e às vezes não me recordo porque anotei em algum lugar desconhecido. O jeito é responder: Não sei... Pode ter sido em qualquer dia entre 1 e 31. É provável que não tenha vindo no último mês, ou veio duas vezes e contei como uma só. Nunca saberemos, doutora.


Tentei anticoncepcional, mas o papa disse que não pode não me dei bem com ele. Ainda não estou na beira do abismo dos desesperados para me cadastrar nos tratamentos do Hospital das Clínicas. Esse negócio de injeção e maneiras de evitar o ciclo, para mim, é coisa do capeta e prefiro evitar. Sabe como é, a minha alma do século 16 acha melhor as coisas correrem como manda a natureza; afinal, quanto menos eu ir aos consultórios do SUS, salva estará a minha saúde. Resumindo, é de uma vagenda que eu preciso para, pelo menos, não ficar perdida comigo mesma porque isso sim, está saindo do controle e não é de hoje. A plebe não está podendo gastar quase R$40 por mês para descobrir que não está grávida.

21 comentários:

Gabriela, disse...

Anticoncepcional é bom para saber direitinho os dias, mas tirando isso é um saco. Engorda, e no meu caso, me dá mais cólicas. Já tentei trocar, mas não adianta. Prefiro continuar com o menos pior [que também tirou minhas espinhas].
Eu teria um treco se não soubesse exatamente quando vou menstruar. Andaria sempre com absorventes na minha bolsa. hahaha
Beijo!

Lara disse...

Sei que a situação é séria, mas ri muito com a história da vagenda. Até preciso de uma assim, mas pra descrever os sintomas malucos que tenho antes de mesntruar. Cada mês varia de uma choradeira por qualquer besteira a crises de afta.

Gabi disse...

HAHAHA desculpa, mas o post foi demais!

Meu ciclo era bem irregular como o seu e eu tinha muita cólica. Mas tipo, MUITA cólica mesmo (de vomitar de dor). Compartilhei muito: sim ou com certeza?
Enfim, acho que vale a pena você procurar por outro anticoncepcional pois foi ele que regulou meu ciclo, diminui 90% o meu fluxo e não engordei, além de ser baratinho. Com tantos disponíveis por aí, algum deve te fazer bem. Te cuida aí!

Luciana Brito disse...

HAHAHAHA Me identifiquei horrores!
Mas comigo foi meio ao contrário. No começo eu era toda desorientada na situação e me perdia toda, porque meus ciclos eram malucos, assim como os teus. Depois de um tempo, ficou regular e eu jurava que seria feliz para sempre como uma mulher anormal que não sente cólicas e nem tem TPM's tão tensas. Mas daí, acho que um exu irmão do teu se apossou do meu corpo e agora a miséria tá feita. Ainda não cheguei ao extremo, mas pelo menos uma TPM fuderosa eu já tenho. hahahaha
E sou super adepta da vagenda, porque sempre esqueço as datas desse maldito ciclo.


Beijo!

Jana disse...

Poxa, Del... Não posso nem rir dessa vez pois estou na mesma situação, inclusive sobre o namorado que perdeu os cabelos (no meu caso literalmente rs) e datas anotadas em lugares que jamais serão encontrados novamente. u.ú
Também não me adaptei ao anticoncepcional: peguei logo todos os efeitos, inclusive a depressão que voltou a dar as caras depois de muito desaparecida.
Acho que vou tentar alguma outra marca porque o que eu usava foi até aquele que matou umas mulheres (não tive sorte HAHAHA)

Beijos!

Tracy Ellen Caetano disse...

eu também tenho esse probleminha, e olha que nem namorado eu tenho e sempre tenho que contar minha triste história de garota sem menstruação... boa sorte.

Jay Andrade disse...

@Gabi


Hahahahaha, o gif diz muito!!

Ó, no meu caso foi bem parecido com o da Gabi e digo o mesmo, tenta outro. (: Amigas minhas já engordaram, tiveram crises de enjoo e mil e umas coisas até acharem a pílula certa.

Jay Andrade disse...

@Jana

Como assim matou mulheres? MANO

L.H.C disse...

Ai Del, ri demais, não que a situação seja engraçada, né, seria cômico se não fosse trágico; eu nunca tive uma data certa, eu acho que isso de ter um ciclo regular é lenda. Pelo menos não costumo sentir cólicas, em compensação a tpm é quase permanente.

Renata Cristina disse...

Eu precisei rir com o gif. Hahaha
É uma pena que não seja um assunto exposto em blogs, principalmente da forma que você fez.
Mas olha, anticoncepcional deu ruim por quê? Eu tomo há anos e sou feliz em não ter que contar mais o tempo... Quer dizer, não sai muito barato, mas compensa. Isso quando eu não esqueço de tomar ou tomo dois no mesmo dia, essas coisas de gente velha e sem memória.
Beeeijos!

Froide disse...

Por mais de um ano fazia exame todo mês, porque eu NÃO MESTRUO, é um INFERNO, normalmente é duas, no máximo quatro vezes ao ano, e já fiquei anos, depois da menerca sem acontecer.

Também tentei o anticoncepcional, mas tenho medo que brotar mais 2 tetas.

A parte boa de não sangrar todo mês é que tenho essa relação amorosa com a minha genitária. A parte ruim é que não posso inventar que tenho TPM e ta-dã não sei em que mês, semana, hora que essa poha vai aparecer, já fui pega em cada situação...

E sempre tem a camisinha que pode ter furado, aquela vez atrás do carro do anepes que não deu tempo de colocar (o preservativo, esse santo). Já tô deixando acontecer naturalmente e andando com um pacotão na bolsa.

Hasta.

Natalya Leopize disse...

Desde meus 14 anos eu sofro de um exu tbm, minha monstra traz cólicas horríveis, dura muitos dias e eu passava horas debaixo do chuveiro tentando amenizar a dor.

Estou usando anticonc. e posso dizer que melhorou 90%. Ainda sinto algumas coisas desagradáveis, mas é regular. Testei 3 marcas, a primeiro foi horrível, a segunda foi amena, mas essa terceira acabou com a acne terrível que eu estava, é o Gracial.

Beijo!

Anna Vitória disse...

Del, me identifiquei demais! Tenho um ciclo deveras maluco que sempre me rende situações embaraçosas e desesperadoras. Na verdade, preciso ser justa: eu e ele vivemos fases, às vezes passo meses reguladinha, outros tantos com tudo desandado. A única coisa que ganhei recentemente foi um termômetro infalível (momento too much information): meus peitos!
HAHAHAHA
Há uns meses venho inchando e ficando bastante dolorida quando está na época da bendita chegar, então quando o sutiã começa a apertar demais eu sei que preciso me prevenir.
Mas enfim, acredito que já existam aplicativos de celular pra registrar essas coisas (alerta de ciclo eu sei que tem, mas né) e sempre vale reservar um bloquinho pra essas coisas. Estranho, mas necessário.
Beijos

Dea Carvalho disse...

*tamojunto*

Desde os meus 11 anos e meio esse exu se apoderou de meu útero e nunca mais consegui me acostumar a essa rotina de eu cresci e agora sou mulher. Eu desmaio, morro, vomito, grito e me esbofeteio. Cena digna de exorcismo mesmo. Durante um tempo tomei pílula e melhorou alguma coisa, mas depois voltou a bagunçar. Segui o conselho do Odair José e parei de tomar a pílula. Ela vem sem cerimônia nem hora marcada e sei lá quantas vezes por mês. Eu sei, estou morrendo, pois é impossível um ser humano ter tanto sangue assim, uma hora vai ter que acabar. Mas sabe como é o SUS, tá tuuuuuuudo normal, diz ele.

*por favor, você precisa patentear o termo e a idéia da vagenda, menina!

Gleanne Rodrigues disse...

Olha, nada na minha vida é regular. Com o tal ciclo não é diferente. Não tenho data certa, é uma merda. Chego a receber visitas da bendita menstruação duas vezes por mês. Com aquelas cólicas horríveis de ficar com a visão escura e embaçada, de baixar pressão, morrer, quase desmaiar.
TPM comigo é uma coisa linda, se eu só chorasse e sentisse cólicas seria até razoável. Tudo que eu tenho de mais ou menos piora. Até as unhas encravadas ficam (mais) inflamadas.

Sei lá, ser mulher e escritora não tá fácil não.

Beijão!

Camila disse...

O, Del! O layout ficou show, adorei!

Ah, bem vinda a minha história. Minha menstruação era toda descontrolada, mas eu tinha uma vantagem: ela sempre começava a noite, então passar vergonha em público era menos provável! rs

Mas daí o tempo passou e a malandra começou a demorar, ficava 3 meses sem vir nada, depois vinha um pouco e depois desaparecia por mais uns 3 meses. Grávida eu só poderia estar se o espirito santo resolvesse fazer obra novamente e dessa vez sem perguntar, porque eu não aceitaria como a pura Maria, mas enfim...

Daí, fui contra a minha resistência de procurar um médico e descobri que eu tinha era cisto, um anticoncepcional daqueles com pausa de sete dias regulou a encrenca, tomei por 3 meses e agora parei, vamos ver se ela continua nos eixos :S

Magda Albuquerque disse...

Morri de rir, de compadecimento e de identificação.
Tirando os riscos de gravidez, que esse não corro, essa tem sido minha saga desde que também devo ter sido possuída e minha menstruação endoidou.
kkkkkkkkkkkkkkkkk...
Muito bom!

Jana disse...

@Jay AndradeNa verdade não foi a pílula que matou. kkk Mas as mulheres tiveram trombose e algumas morreram... Parece que a pílula aumentava o risco em quem já tinha "histórico" disso. Me expressei mal, pra variar. HAHAHA

Nati disse...

Eu to livre da menstruação há quatro anos e agradeço todos os dias por isso. Tomo injeção e to feliz da vida. Só o ruim é que se eu fico com dúvida de gravidez e tal, não tenho como ver, a não ser indo no médico ou comprando teste de farmácia. É um saco só essa parte, porque não precisar de absorvente é ótimo. Beijos

Mundo de Nati
@meuamorpravoce

BA MORETTI disse...

pelamorrrr, ri horrores. graças, fui abençoada! HAHAHA super me dei bem com anticoncepcionais e super nem lembro última vez que menstruei. normalmente emendo um mês no outro e deixo isso pra quando eu estiver com preguiça de ir comprar mais remédio.

mas sorte aí

Aline Aimée disse...

Texto ótimo! A gif é sensacional!
Não vivo sem pílula. Sou toda descompensada! Engordei só um pouco, mas ao menos dei adeus às cólicas, aos ciclos malucos, aos fluxos torrenciais e ao pânico com as gravidezes que não foram. rsrs
Saco é que nos últimos três anos padeço de uma enxaqueca demônea nesse período. E o remedinho pra tratá-la dá cólicas no meu coração de tão caro.

Postar um comentário