11 de julho de 2014

Falta tempo para escrever sobre a falta de tempo

Não é bem assim. Eu tenho tempo, mas não o suficiente para escrever o que quero. O meu recreio, digamos assim, é curto demais para sentar, tranquila, e vir aqui dizer que: O meu recreio, digamos assim, é curto demais para... Mas dá-se um jeito. Eu deixo de fazer uma coisa em favor de outra só para explicar que não posso deixar de fazer certas coisas em favor do Bonjour Circus. Estou, enfim, passando por uma fase nova, boa até certo ponto, desgastante em determinados momentos, mas necessária. Eu decidi, do dia para a noite, que tenho de passar por isso e assim será – mesmo que eu abra mão de, mesmo que a mão se feche e acerte minha fuça.


Então, se eu não responder seu comentário, se não retribuir a visita, se não postar com a mesma frequência de sempre: desculpe. Coisas assim acontecem, ás vezes. Logicamente, estou tentando fazer o meu melhor. Apareço no Twitter para dar sinal de vida, pois 140 caracteres é o que cabe na bolsa que estou levando comigo. O blog é muito pesado.

Não sou dessas de descrever a rotina pessoal porque não acho que vá interessar, verdadeiramente, ao leitor. Convenhamos. Basta saber que a coisa está preta, fechou o tempo, me embaralhei. Acreditei que conseguiria escrever algo bom no tempo livre, mas não consigo me expressar nem com todo o tempo do mundo disponível. Essa que é a verdade. Eu preciso passar por uma fase de descarrego para que volte a produzir o mesmo que antes. E essa fase consiste nisso: correr contra...

O tempo, a correnteza.
Os nossos inimigos comuns.

5 comentários:

Gabriela Freitas disse...

Falta de tempo, falta de tempo. Tenho andado com sobra desse danado, mas sei que logo a faculdade, os trabalhos e a rotina volta.
Aproveite a sua nova fase da melhor forma, e sempre que der: volte.

http://www.novaperspectiva.com/

Fábio Alves disse...

Tds nós passamos por essas fases, mas é sinal q estamos produzindo; melhor q ficar parado, não acha?!? Aproveite o momento, dele surgirão ótimas ideias! Qdo der tempo, é claro...

Rick disse...

Falta de tempo constante, sei como é.
Bjos,

Camila Faria disse...

Vai e aproveita ao máximo essa fase de descarrego, tão necessária para todos nós em algum momento das nossas vidas. Mas vê se volta, viu? : )

http://naomemandeflores.com

Thay disse...

Nem me fale em falta de tempo que já fico com vontade de chorar! Às vezes começo a escrever um post pro blog na segunda e só termino... na outra segunda! AH, mas essa vida de adulto é pra morrer mesmo, e tudo o que eu quero é ficar boa, enrolada no sofá assistindo A Lagoa Azul! #mimimi

Postar um comentário