27 de fevereiro de 2015

Casamentos circenses que deram certo


Quando alguém toca no assunto casamento circense o meu corpo treme. Em 80% dos casos a vibe está completamente errada, nos 20% restantes acabam montando uma festa steampunk (que morte horrível ser obrigada a aguentar isso). Ou seja, é um tema que todos acham interessante, mas ninguém sabe exatamente o que fazer. As pessoas não sabem, por exemplo, que vão ter de mexer bastante no bolso. Casamento circense não se faz com papel crepom e confete. Os mais otimistas acreditam que é possível elaborar algo minimamente aceitável sem uma tenda. Outros, todavia, desistem porque estão crentes de que vão precisar de um elefante. E quem nessa cidade oferece serviço de aluguel de elefantes?

Resumindo, se você aí está pensando em fazer um casamento ambientado na arte circense, sinto dizer, mas já começou errado. Sério, eu não queria ser a portadora dessa má notícia, mas pare por aí. De tudo o que você precisaria comprar, esses narizes de palhaço guardados na sacola plástica são a única coisa que você jamais deveria usar numa festa de casamento circense. Estou querendo banir as boas ideias do meio matrimonial? Não. Estou querendo evitar a vergonha alheia. Até porque a arte circense pode dar muito certo quando há pesquisa e bom gosto envolvidos. Se você se basear na companhia Spacial ou Moscou, por exemplo, obviamente as coisas sairão erradas. É essencial ter um bom livro em mãos, conhecer um pouco do trabalho de Buckles e ir além do Pinterest. Viu? Eu disse para você desistir!

E para a nossa alegria, teve casais que fizeram a lição de casa. Foi muito difícil encontrá-los, passei dois dias pesquisando, mas consegui achar alguns gatos pingados que promoveram perfeitos casamentos circenses. Quero dizer, se você se der ao trabalho de ir ao Google e procurar, encontrará centenas de resultados – quase nenhum se salva. Não precisei visitar os cofins da deep web, mas nem por isso foi fácil. Garimpei bastante e trouxe o melhor da arte circense representada em casamentos.

Stacey & Josh
Eu não acho que seja possível fazer melhor do que isso, mas estou esperando ser surpreendida (quem sabe por mim mesma). O casal foi esperto e escolheu uma das melhores décadas para o circo: os anos 40. Para ajudar nas despesas, amigos fizeram o bolo e cupcakes, outro serviu de DJ e, se não me engano, quem oficializou a cerimônia foi um amigo também. Um dos itens importantes para um casamento assim (item básico, eu diria) é a simplicidade. Sim, é necessário caprichar bastante nos detalhes, na combinação de cores, mas por outro lado, quanto menos, mais. A cerimônia e a festa aconteceram sob uma lona, num descampado e o foco foi direcionado para figurinos, mesas e apresentação de menu. A noiva sabia o que estava fazendo e sacou que a joia do casamento não seria seu vestido, mas a estrutura como um todo: a tenda era a principal atração!

Mais fotos aqui.

Adam & Halli
Como eu falei antes, a simplicidade é importante para uma festa assim ser bem sucedida, e colocar a mão na massa também é indispensável. Adam, Halli e familiares carregaram baldes, agruparam bancos de madeira, encheram balões. A noiva se maqueou no banheiro de casa. Não houve uma tenda propriamente dita, mas a família ergueu um circo com as próprias mãos no galpão de casa. E muito mais do que pipoca doce e flores coloridas, um casamento circense precisa ter suor próprio e família reunida. Numa tarde ensolarada, todo mundo tomando cerveja ou suco, a criançada ajudando, barulho de martelo, cachorro-quente e diversão: foi assim que surgiu um casamento lindo.

Mais fotos aqui.

Michelle & Werner
Apesar de precisar pouco para fazer muito, Michelle conseguiu criar um casamento circense mais requintado. O casal alugou uma fazenda, tendas, itens próprios de um circo, fotógrafo e no fim deu tudo certo (o engraçado é que há circenses na família da noiva, mas pelo relato que encontrei, não me parece que eles ajudaram). Para mim, talvez, as coisas tenham ficado um pouco confusas (às vezes era um casamento, outras vezes um espetáculo), mas não posso negar que ficou realmente lindo e genuinamente circense. Pecaram bastante na decoração das mesas, mas gosto é gosto. Não vou ser maluca de ficar apontando defeitos!

Mais fotos aqui.

Katy & Thomas
Casaram na igreja, como as pessoas normais fazem, mas não economizaram na festa. Os convidados foram recepcionados no campo, com uma ótima decoração e havia bastante brinquedos para as crianças. A noiva ralou meses a fio para encontrar um circo para seu casamento. Não foi nada barato, mas todo mundo comeu, bebeu e dançou até o anoitecer, encerrando a festa com fogueira e balões de velas – uma atmosfera muito bonita!

Mais fotos aqui.

Celeste & Mirko
Eu estava quase desistindo, fechando as 500 abas do meu navegador e dando a pesquisa por encerrada quando dei de cara com esse casal que escolheu a década de 50 para seu casamento circense. Pela roupa dos convidados nesse, e em todos os outros que mencionei, dá para perceber que a participação de todo mundo é indispensável. De todas as cerimônias que vi, acho que essa está mais perto do que eu faria. Não envolve grandes dificuldades e fica confortável para todo mundo. Não encontrei muitas informações, mas dá para ter uma boa ideia através das fotos.

Mais fotos aqui.

O que todos esses casais tem em comum é a paixão pelo circo; em determinado momento da vida todos tiveram contato com essa arte ou conviveram com parentes que trabalham/trabalharam em companhias. Não estou dizendo que você, por não estar familiarizada(o) com isso, deva desistir. Afinal de contas, se você realmente quer um casamento circense, o realizará independente de opiniões negativas. E mesmo que seja feito de qualquer jeito, o importante é se casar com quem se ama e estar feliz por isso. Mesmo assim, existem formas de se fazer, há caminhos mais fáceis, que podem levá-la(o) para uma satisfação maior (e a seus convidados também). Tive todo esse trabalho porque percebi uma interpretação errada (principalmente no Brasil) quanto a temática circense; me achei na obrigação de corrigir o mal entendido e, quem sabe, inspirar futuros casais. Eu nunca trabalhei com eventos nem me casei, mas acredite: de arte circense, eu entendo!

4 comentários:

Sarah Kaeda disse...

Nossa, nunca tinha visto antes! Fiquei muito encantada, sério. E sim, tive medo do vídeo, pense nas fotos depois do album com aquilo, eca!
beijos

Nati disse...

Oi, tudo bom? Há um tempo atrás vi no programa Chuva de arroz um casal que tava juntando grana pra casar vendendo cupcake e eles se vestiam de palhaço pra fazer isso... E o tema do casamento foi o circo. Beijos

Mundo de Nati

Elisa Mello disse...

Que coisa maravilhosaaaaa! Isso se tornou o meu mais novo sonho de fotografa: um casamento no circo <3
ameeeeeei!

Thay disse...

Ai Del, esse é post é totalmente sua cara! Fui clicando nas galerias de fotos e fiquei apaixonada pelo estilo circense de se casar. Tem tanta coisa linda, tanta ideia legal que só fiquei pensando: cadê meu noivo? Hahaha, ok, ok, não me vejo casando sob uma tenda de circo, mas tem muita ideia interessante! ♥

Postar um comentário