8 de julho de 2015

Problemas de um leitor

Encontrei a tag no lindíssimo A Life Less Ordinary, excelente, e acho mesmo que tags sobre livros nunca são demais.

1. Você tem 20 mil livros para ler. Como você decide o que vai ler?
Antes eu escolhia aquele que mais queria ler no momento. O que nos parece mais do que óbvio, não é mesmo? O problema é que eu acabava ignorando completamente outros títulos, adicionados há um tempão na lista, que também tinha curiosidade de conhecer. Minha preguiça jamais me permitiria ler um calhamaço de 800 páginas, ou qualquer estudo sobre sociologia, por exemplo – eu sempre dava preferência para um livreto de cento e poucas páginas, ou um YA bem ruim que poupasse o meu tempo. Quando eu passava os olhos por um Ana Karênina da vida me lembrava da vontade imensa, mas eu queria tanto evitar a fadiga... Então, o que eu fiz? Uma TBR. Taquei lá dentro todos os livros da lista de espera. O resultado? Pela terceira vez consecutiva a desgraçada me sorteia um tijolo, daqueles que pode rachar uma cabeça ao meio (nossa, que drama). Obrigada ao cosmo pela graça alcançada.


2. Você está no meio de um livro, mas não está gostando. Você para ou continua?
Antigamente eu costumava abandonar a leitura com mais facilidade. Hoje eu dou uma segunda, terceira, até quarta chance. Se o livro está me fazendo sentir dores físicas de tão ruim que é, vou largá-lo incompleto, com certeza. Isso, infelizmente, acontece com frequência quando já alcancei as últimas quarenta ou trinta páginas – é como morrer na praia, sim.

3. O fim do ano está chegando e você está perto, mas não tão perto, de finalizar sua meta de leitura. O que você pretende fazer e como?
Meta de leitura? É pavê ou pacomê?

4. As capas de uma série que você ama são horríveis! Como você lida com isso?
Aos poucos estou aprendendo que literatura não depende de estética. É claro que uma capa bonita chama muito mais a atenção e que dá orgulho exibir na estante uma série com lombadas bem ilustradas. Fiquei decepcionada com a trilogia dos irmãos Wolfe, de Markus Zusak, que iniciou em uma editora e terminou em outra. As duas primeiras capas, lançadas pela Bertrand Brasil, são de um jeito e a terceira, lançada pela Intrínseca, é completamente diferente (e feia). Comprei o primeiro volume, super feliz por terem traduzido as primeiras obras do meu escritor favorito, mas desanimei por completo. Talvez eu compraria os outros dois volumes, hoje em dia, já que estou perdendo essa mania de capas.


5. Todo mundo, incluindo sua mãe, gosta de livros que você não gosta. Como você compartilha esses sentimentos?
Faço uma pilha de sacos de arroz a minha volta, coloco um escorredor de macarrão na cabeça e me defendo com uma escumadeira.

6. Você está lendo um livro e está prestes a começar a chorar em público. Como você lida com isso?
Sou uma INTJ. Choro quando eu quero e não quando o livro manda.

7. A sequência do livro que você ama acabou de sair, mas você esqueceu parte da história anterior. Você lê o anterior novamente? Pula para a sequência? Lê uma sinopse ou resenha? Chora de frustração?!
Estou passando por isso nesse exato momento. Comecei a ler O Tempo e o Vento, de Érico Veríssimo, há um tempão atrás, acho que cheguei ao terceiro, ou quarto, volume e parei bruscamente sem razões aparentes. Agora estou querendo recomeçar a leitura, mas como vocês podem ver, não tenho certeza de qual foi o último volume que li. O que eu faço? Apesar da história ser maravilhosa, me dá gastura só de pensar em ter que reler tudo, desde o começo. Existem pedaços da segunda e terceira partes que se apagaram completamente, não faço a mínima ideia do que se passou. Estou me digladiando. Vocês nem imaginam!

8. Você não quer que ninguém, NINGUÉM, pegue seus livros emprestados. Como você educadamente diz às pessoas NÃO quando elas perguntam?
Digo, simplesmente, que não costumo emprestar livros porque estou montando minha biblioteca. Se a pessoa insistir, agarro o livro, pulo para dentro do meu fort (ver questão nº 5) e começo a brandir minha escumadeira.

9. Déficit de Atenção: você não conseguiu ler os livros que queria no último mês. O que você faz para voltar a ler mais?
Isso está me cheirando à meta de leitura...

TEJE REPREENDIDA!

10. Há muitos livros novos que foram lançados e que você está morrendo de vontade de ler! Quantos deles você realmente compra?
Aqueles que eu, realmente, quero ler. Na teoria, óbvio. Não faz muito tempo que publiquei um texto falando sobre minha guerra pessoal contra o acúmulo literário. Eu tinha mais de 600 livros na lista de espera e esse número me deixou desesperada. Hoje, tenho 300 e poucos títulos – os sobreviventes de uma metódica limpeza. Para vocês terem uma ideia, encontrei livros que em sã consciência eu jamais leria. Não sei como foram parar ali. Analisei sinopse por sinopse de todos os 600 e lá vai pedrada. Valeu a pena! Agora estou me monitorando e tentando não deixar a animação momentânea tomar as decisões. Tem funcionado, e eu recomendo.

11. Depois de ter comprado os novos livros que você tanto queria, quanto tempo eles ficam em sua prateleira antes de você realmente ler?
Estou nas mãos da minha TBR. Não vou negar que de vez em quando passo um ou outro na frente porque quero muito ler, mas normalmente deixo nas mãos do destino. É uma forma justa que encontrei de ler todo mundo. Foi o jeito, já que eu não tenho critério algum. Como eu respondi na primeira pergunta, se dependesse só de mim acho que ficaria lendo os gibis da Turma da Mônica. Estou numa fase complicada, vivo cansada e meu novo psiquiatra aumentou a dose de um dos remédios de TAG, ainda por cima. A TBR é minha melhor amiga ♥

0 comentários:

Postar um comentário