4 de setembro de 2015

Cinco ilustradoras que me inspiram

Algumas pessoas dizem que desenhar é um dom inato. Há bem pouco tempo atrás eu também acreditava nisso. Desde a infância o máximo que eu conseguia fazer eram bonequinhos de pau e casas desproporcionais. No entanto, ao começar meu journal descobri que posso não ser um Da Vinci, mas basta respeitar minhas limitações para conseguir fazer um desenho bonitinho. Gostei dos meus resultados e não parei mais de treinar. Aos poucos vou filtrando estilos e criando meus traços. Cada vez mais me interesso por ilustrações, técnicas e por artistas. Devagar vou formando uma identidade artística (ou quase isso). Até mesmo passei a seguir ilustradoras brasileiras (porque é preciso apoiar o povo) para me manter inspirada! São mulheres de traços simples, que falam “o mesmo idioma” que eu.













9 comentários:

Stéfhanie disse...

Se tem uma coisa que os professores repetem umas 5x a cada aula de desenho da faculdade é: ninguém nasce com o dom do desenho.

Quem se interessa pela coisa, vai atrás, treina, passa horas executando alguma técnica que aprendeu, etc etc. Por isso, acabam desenhando tão bem.

Continue mergulhando nesse universo tão legal da ilustração! (e compartilhe conosco! ♥)

Ps.: Amo as ilustrações da Amanda Mol.

Dany disse...

Tudo tão lindo e delicado. É nesse hora que a inveja bate por não saber desenhar nem um sol decente kkk
Nunca procurei aprender, mas admiro muito que faz esse tipo de arte.
Beijos,
http://recolhendopalavras.blogspot.com.br/

Deise Lima disse...

Eu sou muito relaxada, mas sabe o que é relaxada, sem vergonha mesmo?! Sou eu! Eu sei que tenho que aprender a desenhar (estudo arquitetura) e gosto muito desse universo, mas o lápis foge do papel quando tá na minha mão =/
Mas oh, um dia eu tomo vergonha e coragem!
Essas moças aí são inspiração mesmo viu! Eu adorei o estilo da minha xará de sobrenome :3
Um abraço!!!
http://decifrandopordeiselima.blogspot.com.br/

Ludimila disse...

Por influência da minha mãe sempre fui muito ligada nas artes, mas sou dessas que prefere colorir do que desenhar, apesar de fazer meus rabiscos de vez em quando. Se já não estivesse na lista, citaria a Mônica Crema com certeza, e eu adoro o traço da Malipi (malipi.com) e da Suelen do Rosto de Neve <3 o primeiro por parecer lápis de cor e ser MUITO fofo e o segundo por ser giz de cera.

Ainda penso em fazer Artes Visuais só pra namorar mais um pouco desse mundo.

Junnior disse...

Que ilustrações lindas, vou conferir o trabalho delas. Eu sempre me considerei uma negação para desenho e tive esse pensamento de que você nasce com o dom, mas percebi uma época que tentei fazer algumas coisas que com treino você consegue qualquer coisa, tenho vontade de me aventurar nessa área de novo quando tiver tempo e achar meu estilo.

Filipe Souza disse...

Sempre adorei desenhar. Alguns dizem que nasci com esse dom, mas acho que nem tanto, talvez eu tenha nascido com o gosto por isso. Porque desde que me entendo por gente, lá estou eu desenhando casinhas e paisagens e rostos e imitações de desenhos animados... Na fase mais negra da minha vida eu tinha inveja de quem desenhava melhor do que eu, e não aceitava quando participava de concurso e não ganhava nada; mas depois aprendi a apreciar e hoje sou fã de tanta gente! Acho que das pessoas que sigo no instagram que não são pessoalmente conhecidas, bem mais da metade é de ilustradores. Adorei esses trabalhos, aliás.

Crys disse...

Fico hoooooras e horas olhando meu feed com mil coisinhas que quero aprender a fazer, ou simplesmente começar a executar. Me perco com essas ilustrações, são tão delicadas e ao mesmo tempo tão marcantes. Quem sabe uma hora consigo me expressar tão bem quanto elas se expressam =)

Ana Jähne disse...

quanta coisa bonita!
eu gostava de desenhar. na verdade eu gosto. mas nunca me dou tempo pro lápis. como você, também acredito que desenho tem muito de prática.
mas, ó... conta mais do teu journal. eu tenho esse plano na minha cabeça de desenhar mais, mas sempre me "falta tempo". quem sabe com a idéia do journal eu näo me animo?

Magda Albuquerque disse...

Eu gosto especialmente de artistas com traços simples, como dessas ilustras que você tão bem selecionou. Dá a impressão de que é algo muito acessível, sabe? Desenhar não é uma propriedade exclusiva, é algo de todo mundo, cada um ao seu jeito. Desde que fiz pós em Arteterapia me libertei ainda mais, entendendo que o que eu faço é reflexo do que eu sou e preciso expressar de alguma forma, me tirando o peso estético/comercial.
Que a gente possa sempre fazer o que tem vontade, e que as cores encontrem espaço para tomar vida! ;)

Beijos.

Postar um comentário