25 de outubro de 2015

Cinco razões para assistir Bollywood

O que começou com Saawariya não parou até agora. Como eu escrevi na resenha desse primeiro filme indiano que assisti, sou cheia de fases. Acontece que algumas passam, outras ficam – Bollywood ficou. Se meu entusiasmo com algum assunto dura mais do que seis meses podem acreditar que é para a vida inteira. De 2013 para cá minha lista vem crescendo e aos poucos percebo que assisto cada vez menos filmes americanos. Não por uma questão de melhores, ou piores, mas acho que estou simplesmente saturada da indústria hollywoodiana.

Isso quer dizer que sim, eu adoro Os Vingadores, por exemplo, mas prefiro filmes europeus, iranianos e, é claro, indianos. Ou seja, sou melhor do que vocês? Talvez sim, mas por outras razões. Não! Faço questão de deixar bem claro, que é para ver se param de criticar certos tipos de opinião. Pois bem, isso posto, depois de dois anos de doses cavalares de Shahrukh Khan acabei adquirindo um know how, ou no mínimo me familiarizei a Bollywood até o ponto de ficar aqui num domingo de manhã reunindo tópicos positivos para que vocês se convençam, de uma vez por todas, que os filmes indianos são maiores do que a vida.


1. Drama
Se você aí chorou com P.S. Eu Te amo, sofreu sérias lesões emocionais com qualquer filme baseado em obras de Nicholas Sparks, ou teve o caráter moldado por Ghost – Do Outro Lado da Vida, não vai acreditar no que Bollywood pode lhe oferecer. Filmes como Veer-Zaara e Guzaarish proporcionam momentos intensos, eu diria, e ainda por cima sem o fator mela-cueca que tanto agrada os americanos. É claro que há exageros, afinal, estamos falando de dramas indianos, mas é justamente isso que deixa o filme mais autêntico. A naturalidade com que os atores interpretam seus personagens também contribui. Caso você tenha gostado de Caminho das Índias, saiba que a novela de Glória Perez foi apenas um aperitivo para o que pode ser encontrado em Bollywood; novela, aliás, escrita sob os moldes ocidentais, o que tira bastante da qualidade de uma história tipicamente indiana.


2. Trilha sonora
Eu detestava musicais. Se me chegassem com um Grease para assistir no fim de semana é certeza que eu choraria sangue. Talvez eu seja a única pessoa na face da Terra que ainda não assistiu Moulin Rouge porque, além de ser um musical, tem a Nicole Kidman. O meu limite sempre foi a Nicole Kidman. Ninguém merece essa mulher. Mas enfim, de repente, descobri as músicas de Bollywood e, apesar de continuar detestando musicais (independente do país de origem), me vi apaixonada pelas músicas indianas. Seja lenta, agitada, ou clássica, depois de uma cena musical bollywoodiana até Cats, da Broadway, fica sem a menor graça.


3. Cultura
Bom, se você quiser conhecer um pouco mais sobre a Índia, mas tiver preguiça de ler, ou não saber por qual livro começar, sugiro Bollywood. É preciso estar atento às armadilhas do entretenimento e desconsiderar certas licenças poéticas no caso de filmes de ação, mas é uma boa fonte de histórias tipicamente indianas com indianos de verdade. Caso você saiba o que realmente quer e como procurar vai conseguir encontrar filmes mais realistas, com críticas sociais, políticas e econômicas (religiosas, também). O cinema não é a melhor forma de ser apresentado a um país e sua cultura, eu sei. Todavia, no que diz respeito ao ponto de vista de seus habitantes é, praticamente, o ideal. Dá para, pelo menos, descobrir como os indianos pensam.


4. Atores
Quando falamos em atores indianos logo nos vem à cabeça Irrfan Khan, que apareceu recentemente no novo Jurassic Park, e fez tantas outras pontas em Hollywood. Não podemos nos esquecer de Suraj Sharma (Pi Patel, em As Aventuras de Pi), Devesh Patel (ator britânico de origem indiana que interpretou Jamal em Quem Quer ser um Milionário), Aziz Ansari (columbiano de origem indiana, comediante) e, obviamente, Kunal Nayyar, britânico de origem indiana, do seriado Big Bang Theory. E logo você aprende que não importa muito o local de nascimento, a cultura indiana, tão forte, sempre se sobrepõe. Como é o caso de Deepika Padukone, que nasceu na Dinamarca, mas ninguém diz assim, num primeiro olhar. Assistindo a Bollywood você conhecerá e aprenderá a amar Shahrukh Khan, Aamir Khan, Aishwarya Rai, Madhuri Dixit. Infelizmente, conhecerá Kareena Kapoor e Salman Khan também, mas nem tudo pode ser perfeito.


5. Clássicos
Talvez muitos já tenham ouvido falar de Mughal-e-Azam, o filme de 1960 que demorou 10 anos para ser concluído e foi gravado em três idiomas. Que me desculpe o diretor de Boyhood, mas isso é um clássico, assim como a maioria dos filmes indianos daquela época, quase todos com alguma história para contar. Não vou fazer a cult e dizer que são meus preferidos. Na verdade, assisti bem poucos. Nem por isso deixo de reconhecer o valor que cada um tem. Devdas, de 1955, é considerado uma obra-prima (ou pelo menos foi até 2002, quando chegou Sanjay Leela Bhansali). Apesar das décadas de 50, 60 e um pouco de 70 terem sido o auge, filmes mais recentes, como Dilwale Dulhania Le Jayenge (1995), já entraram para o hall dos eternos; provando que Bollywood é uma indústria de ouro!

Consegui convencê-los? Vamos todos juntos chorar lágrimas de sangue e dançar com as mãozinhas para cima? Então, está bem. Aos mais versados na arte indiana, peço desculpas se me esqueci de mencionar algum tópico importante. Bollywood é assunto extenso e não faço questão de sentar na janelinha. No mais, recomendo a leitura do artigo 25 Fatos sobre o Cinema Clássico Indiano, que é bem bão.

3 comentários:

Ana Jähne disse...

näo conheço absolutamente na-da de bollywood. mas, ó, fiquei com vontade de ver. mas näo sei por onde começar... :/
que tal um post por aqui com o teu top 5 (ou seja lá qual for o número) de filmes indianos? eu ia gostar ;)

Elisabeth Philippsen disse...

e se a pessoa assistir "como estrelas na terra" e ainda assim não se convencer que filme indiano é MUITO bom, eu desisto da vida. haha
eu gosto muito, mas ainda tenho muuuuito para explorar.
adorei o post!

Elisabeth Philippsen disse...

http://bemmeleve.blogspot.com.br/2015/07/como-estrelas-na-terra.html

como ouvir essa música que está no post e não querer sair dançando feito louca? hahaha

Postar um comentário