1 de janeiro de 2016

Retrospectiva 2015

Nada do que escrevo me agrada. E foi assim ao longo de 2015 inteiro, cujo início não passa de uma bruma espessa na memória. Não me lembro de muitas coisas entre janeiro e março. Perdemos um ente querido e esse é o máximo que posso comentar a respeito dessas primeiras semanas que se apagaram. A impressão que fica é de que o ano como um todo foi um grande erro; de que eu estava no lugar errado, na hora errada, fazendo a coisa errada. Parece que joguei tudo no lixo sem ter consciência do que estava fazendo. O pior é ser impossível apontar um culpado. Eu nem mesmo sei o que de fato fiz, ou deixei de fazer nesse ano que terminou.

Algumas atitudes foram acertadas: finalmente tirei a televisão do quarto, o que melhorou muito meu desempenho e a qualidade do meu sossego; saímos em busca de um apartamento e pude observar a decadência da sociedade; fiz uma limpa colossal na minha lista de leitura e hoje sou uma leitora mais consciente; me converti definitivamente ao budismo e me considero uma pessoa melhor; até tive coragem de postar todos os dias por uma semana e foi divertido!

Apesar de momentos ruins e confusos, nossa família cresceu com uma bela surpresa: a Luna, uma filhotinha que minha mãe tirou da rua. Hoje, ela está com dez meses e é uma das maiores alegrias da nossa casa! Deu bastante trabalho, mas recompensa todos os dias com muito amor e carinho. Não consigo mais imaginar minha vida sem ela.


Por fim, para salvar o Bonjour Circus do marasmo no qual minha vida atolou, acabei introduzindo uma nova linha editorial no blog. A minha sorte é ter leitores adoráveis que entram em qualquer barca furada junto comigo e está tudo dando certo.

O TEXTO MAIS ACESSADO
BlogDay 2015 e o post nº 500 foi o texto que bombou e eu juro que me esforço para entender vocês, mas é difícil. Nesse post indico cinco blogs que gosto de ler para comemorar o BlogDay do ano e falo rapidamente sobre os cinco anos do Bonjour Circus e a postagem número 500.

O MEU TEXTO FAVORITO
Agora, o meu texto favorito é Cinco fatos sobre o Transtorno de Ansiedade onde falo mais sobre esse problema seríssimo que quase acabou com a minha vida e faz uma nova vítima a cada hora que passa. Recomendo para quem sofre de TAG, ou caso tenha alguém próximo e queira saber como ajudar.


OS LIVROS
Esse foi o ano em que “descobri” As Crônicas de Gelo e Fogo e isso foi, de longe, a coisa mais legal de 2015. Admirável Mundo Novo, de Aldous Huxley, me surpreendeu positivamente e desde então o recomendo para todo ser vivo que cruza o meu caminho – esse é livro é tudo o que dizem e mais um pouco. Já o Walden, de Henry David Thoreau, apesar de maçante em alguns trechos, também foi uma boa experiência. Li bastante coisa legal ano passado e pelo menos nesse quesito me sinto satisfeita. O favorito foi As Aventuras de Pi (Yann Martel), que arrancou um pedaço do meu coração.


OS FILMES
O ano começou com Bhaag Milkha Bhaag (2013), um Bollywood incrível! Depois passou por Bom Dia, Vietnã (1988) – não sei qual foi a força que conseguiu me convencer a assistir de uma vez por todas esse clássico (ou quase) de Robin Williams. É um ótimo filme para a sua época. Foi um ano fraco para filmes, ainda não se por qual motivo, mas houve seus destaques: Perdido em Marte (2015), por exemplo, com o sempre excelente Matt Damon; Samsara (2001) e Cinema Paradiso (1988), surpresas maravilhosas; e Interestelar (2014), que arrisco dizer ter sido o favorito.

Eu não saberei dizer como será 2016 por aqui, mas prometo tirar leite de pedra. As ideias existem, estão soltas por aí, só me falta canalizá-las e dar o melhor de mim. Todo novo ano tenho o costume de fazer uma lista com promessas plausíveis, mas nem isso estou conseguindo em 2016. Pelo menos por enquanto. Tenho orgulho de ver toda a lista de 2015 riscada, por outro lado, não tem me ajudado a encontrar inspiração. Estou em ponto morto, essa é que é a verdade. Desejo a todos vocês um ótimo 2016! Vamos fazer o que dá com o que temos para hoje.

Vida que segue!

4 comentários:

Elisabeth Philippsen disse...

Eu amei o seu texto sobre TAG, acho que foi aí que achei o seu blog :) também gostei muito do post sobre filmes indianos, e preciso vir aqui para pegar as suas indicações e me aventurar nesse mundo que com certeza vou gostar :)
Você parece meio desanimadinha mesmo, espero que se anime, faça a sua lista para 2016 e comece o ano com uma energia super boa.

Beijo grande.

Yuu disse...

Meu deus, a carinha da Luna na foto está tão nhown-nhown! Amo muito os olhos dela, parecem duas pedras da lua. Sobre o seu texto favorito: como eu não o tinha visto antes? Preciso panfletar isso AGORA, por um 2016 melhor. Já Walden está na minha lista de leitura desde o segundo ano da faculdade, rs. Preciso remediar isso, se possível (e continuar GOT também).

Feliz Ano Novo, Del! Beijinhos. :*

Alessandra Rocha disse...

Gente aquela ovelhinha no fim da sidebar esteve sempre ali? QUE AMOR!
Gostei muito desse formato de retrospectiva, comprei Walden ano passado e to enrolando pra ler com medo da decepção hahaha de tanto dele ser citado em Sociedade dos Poetas Mortos - já assistiu? Recomendo! - tenho uma expectativa absurda porque é meu filme preferido hahaha

2016 ainda tem que se mostrar pra gente, um dia só ainda é cedo pra saber o que ele pode nos trazer, mas espero que sejam coisas boas!

beijo!

Gabrielle Souza disse...

Quero muuuuuito assistir bring him home!
Interestelar eu amei forte!

Postar um comentário